novidades

Salão Duas Rodas: edição de estreias e alto padrão

Mais do que facelift, o evento estava repleto de modelos em nova geração e com muita tecnologia embarcada

Inédita, a Indian trouxe novos modelos ao País, como o Chief Dark Horse ( Fotos: Camila Marcelo )
00:00 · 20.11.2017 por Camila Marcelo* Repórter
Para acelerar ou circular no asfalto, não faltaram opções. A Kawasaki levou a Z900 RS, que utiliza a base da Z900 com o visual da Z1 de 1970. O motor é de 948 cm³ de 111 cv, já a Royal Enfield mostrou os três produtos vendidos no Brasil, como a Classic 500. No off road, a Yamaha levou a representante YZ450F

E as novidades continuam com a Honda. Com a CB e CBR 650F houve aperfeiçoamentos: freios, suspensão, motor, e faróis em LED, além de novo design. Para a CB Twister, tem novas cores, entre elas o cinza com grafismos combinado às rodas vermelhas.

Em tecnologia, a XRE 190 ganhou um QR Code nas laterais. Com um clique, é possível acessar o site da Honda com informações técnicas sobre o produto. Com a GL 1800 GoldWing, as duas versões receberam motor desenvolvido com seis cilindros horizontais opostos, câmbio DCT de sete marchas, controle de cruzeiro, nova suspensão, dupla embreagem, airbag (na Tour), sistema ABS eletrônico, multimídia e Apple Car Play.

> Salão Duas Rodas em alto ronco

Ao fim, uma grade surpresa: o retorno da CBR 1000 RR em uma edição comemorativa aos 25 anos de vendas no mundo. Ela desembarca em dezembro em duas versões, importada do Japão, sendo 15kg mais leve e 11cv mais potente, com 192 cv. O preço é a partir de R$ 69.990.

BMW

A moto mais cara certamente estava neste estande: R$ 490 mil é o valor da grande atração da BMW este ano. A HP4 Race fez sua estreia no Brasil durante a feira e já está disponível para venda, no entanto apenas 5 foram destinadas para venderem por aqui. Fabricada artesanalmente em Berlim, Alemanha, a sua produção será é limitada a 750 unidades.

E aguardada pelos seus visitantes estava a inédita G 310 GS de 34 cv, a caçula da família de aventureiras da BMW. A sua produção foi iniciada em Manaus e a chegada está para o primeiro semestre de 2018.

Yamaha

Localizada logo na entrada do São Paulo Expo, a marca levou inúmeras atrações ao seu estande, entre test-ride, simuladores de pilotagem e até apresentações de músicos. No entanto, todas as atenções não deixaram de ser voltadas aos lançamentos.

O grande destaque era para a quarta geração da Fazer 250 com ABS de série e uma nova garantia de quatro anos. Vem ainda com luzes em LED, painel digital, banco duplo inspirado na XJ6, pneu traseiro mais largo, design reconfigurado e nova ponteira de escapamento. Ela chega 4kg mais leve e motor com poucas alterações, com aumento em 0,6 cv, sendo até 21,5 cv. Ela vem em dezembro por R$ 14.990.

Fora a naked, a marca também levou a YZ450F 2018 para a prática do motocross. Dentre novidades em chassi, suspensão traseira, partida elétrica, assento, motor e outros, o grande destaque é o novo aplicativo de celular que permite ajuste de performance e alteração do mapeamento da ignição e do combustível.

Para completar, tem a XTZ 150 Crosser Z com para-lama dianteiro alto, protetores de bengala e guarda-pó nos cilindros dos amortecedores dianteiros, protegendo-os de terra e de água, comuns no fora de estrada. Ela chega no primeiro trimestre de 2018.

Ducati

Já no fundo do saguão, a marca recheou o estande com motivos para os visitantes caminharem um pouco mais, a começar pela SuperSport S com 937cc de 113cv, três modos de condução, tanque de 16 litros, ABS e controle de tração. Ainda em novidades levou a Monster 797, a mais acessível das naked. Ela vem com ABS, painel LCD, faróis laterais e luz traseira em LED, entrada USB embaixo do assento e um motor que rende 75 cv.

A Ducati mostrou também a edição especial da Scrambler (com guidão esportivo, retrovisor baixo e grade de farol) e da Multistrada Enduro (com dois pacotes de acessórios: touring ou enduro). Essas edições forem feitas para o Brasil.

Debute

O Salão foi de estreias com a Royal Enfield. Ela inaugurou a primeira loja no País em abril e marcou presença com seus modelos disponíveis ao Brasil: Bullet 500, Classic 500 e Continental GT, fora uma versão customizada de cada uma delas. Além disso, revelou novas cores da série Redditch, variante do Classic 500: verde, azul e vermelho. Elas chegarão já este mês por R$ 20.900.

Indian

E a ex-novata do Salão apresentou pela primeira vez no Brasil três produtos: Scout Bobber (com motor 1133 cc com 94cv), Chief Dark Horse e Chieftain Dark Horse (ambas com 1811 cc, com visual com menos cromado e mais preto fosco). Elas estão previstas para chegar logo em dezembro.

Triumph

A nova geração da Tiger 800 foi a estrela em suas três versões: XRx low seat, XRT e XCa. Esta foi a sua primeira aparição no País, ela chega somente em junho, sem preço definido, com melhorias no motor e no chassi. No mesmo período chega a Bonneville T100 Black, equipada com 900 cc. Para fazer jus ao nome, vem com elementos inteiramente em preto, como aros, tampa do motor e escapamento duplo.

Kawasaki

O lugar de destaque foi para a Ninja H2R com 300 cv de potência. Porém, a grande novidade é a Z900 RS em visual clássico, remetendo ao design da Z1, e a Ninja 400, que assumirá o lugar da Ninja 300. Ambos só vem em 2019.

*A repórter viajou a São Paulo (SP) a convite da Abraciclo

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.