Análise

Quase sessentona no Brasil, Toyota faz balanço do ano

No anúncio do relatório de sustentabilidade, marca reforça antigas metas e comenta sobre futuros lançamentos

00:00 · 11.12.2017 por Camila Marcelo* - Repórter
Em 2018, Prius celebra 20 anos de existência. Em Fortaleza, a média de vendas é de 5 unidades por mês ( Fotos: divulgação )

A Toyota não é mais marca de Corolla e Hilux somente aqui em Fortaleza. Não mais, pelo menos. Aos poucos, o híbrido Prius vai ganhando o consumidor pelo seu test-drive e a motivação de excelente consumo e pouca emissão de gás carbônico. Aqui na capital cearense, a média é cinco unidades por mês de venda, o que é relevante para a sua categoria. E não só esse número que a montadora celebra.

Já são mais de três mil unidades emplacadas de 2013 para cá, lembrando que o modelo foi trazido ao Brasil em 2012. Uma curiosidade é que as vendas começaram a melhorar depois da vinda da quarta - e atual - geração, lançada em 2016, quando o carro mudou não só o design, como o motor 1.8 que foi redesenhado e também melhorou em 10% o consumo.

Mas, não apenas a mudança de geração incentivou a aquisição. O diretor de relações públicas, Ricardo Bastos, relembrou que reduções de impostos fizeram o preço do Prius, comparado ao Corolla, cair de 30% para 10% a diferença, atraindo público do sedan da marca ao híbrido. Atualmente, em Fortaleza, o preço é R$ 129 mil. E quem mora em São Paulo, por exemplo, ainda tem outras vantagens, como isenção do rodízio e reembolso do imposto IPVA.

Este ano, a Toyota celebra 20 anos de Prius no mundo e continua reforçando a meta de ter a frota completamente eletrificada até 2050, seja de forma híbrida (com ou sem plugin), elétrica ou com célula de combustão. Esse assunto foi frisado durante o anúncio do Relatório de Sustentabilidade de 2017, que considera dados apurados de abril de 2016 a março de 2017.

Dos resultados do relatório, os índices de São Bernardo do Campo e Indaiatuba, que atendem peças e produção do Corolla respectivamente, não reduziram as médias ambientais, porém a marca celebra os números de Sorocaba, responsável pela fabricação da família Etios.

A unidade atingiu e superou as metas de emissões, diminuindo em 6,25 kg/CO2 por veículo no período de um ano. O objetivo da Toyota do Brasil é zerar as emissões nas fábricas até 2020.

No quesito água, foi de 1,34 para 1,21 m³/unidade e de resíduos baixou de 7,03 para 6,29 kg/unidade. No geral, os números celebrados são os R$ 6,6 milhões investidos em ações ambientais, as 600 toneladas de baterias encaminhadas para reciclagem, os portfólio completo com quatro ou cinco estrelas no Latin NCAP e ainda os R$ 46 milhões investidos no Centro de Pesquisa Aplicada, primeiro da Toyota na América Latina.

Celebrou ainda os R$ 13 bilhões em faturamento durante o ano e por, pela primeira vez, estar entre as cinco montadoras brasileiras em vendas em 2016. Em novembro deste ano, no acumulado, está em 6º, com mais de 170 mil vendidos.

2
A fábrica em Porto Feliz foi inaugurada em maio do ano passado. Com o novo investimento de R$ 600 milhões anunciados no fim de 2016, o plano é crescer

Falando em investimentos, o valor de R$ 600 milhões na fábrica em Porto Feliz foram lembrados durante o relatório. Eles servirão para ampliar a planta de motores. Além dos 1.3 e 1.5 do Etios, será responsável pelo propulsor do Corolla. Assim, a capacidade passará de 108 mil para 174 mil por ano.

Previsões

Em janeiro, a Toyota comemora 60 anos de Brasil. É importante ressaltar que o País recebeu a primeira operação externa do Japão da empresa, montando o Land Cruiser em 1958. A primeira fábrica veio pouco tempo depois, em 1962, situada em São Bernardo do Campo para fabricação do Bandeirante. Não foi anunciado o calendário do próximo ano para celebrações, mas uma novidade está mais que confirmada ao segundo semestre de 2018: o Yaris. O modelo ficará entre Etios e Corolla em equipamentos e preços.

Ele será produzido na planta de Sorocaba, no interior de São Paulo, a qual receberá um investimento no total de R$ 1 milhão para a produção do novo carro.

Quanto ao C-HR, o qual estava previsto para chegar este ano, nada de data definida para lançamento. O motivo é que ele está em processo de adaptação do motor e, além disso, a planta da Turquia (de onde é importado) está sobrecarregada com Europa e EUA.

Ficha técnica

Motor: 1.8 litros / elétrico
Potência: 98 cv a 5.200 rpm com gasolina / 72 cv no elétrico
Torque: 14,2 kgf.M a 3.600 rpm / 16,6 kgf.M
Câmbio: automático CVT
Consumo: 18,9 km/l na cidade e 17 km/l na estrada
Porta-malas: 412 litros
Tanque: 43 litros
Cores: branco (sólido e perolizado), preto, prata, cinza, vermelho e azul
Preço: R$129 mil
Fonte: Newland

*A repórter viajou a São Paulo (SP) a convite da Toyota

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.