impressões

Porta de entrada do Corolla

Testamos o modelo mais barato do sedan da Toyota, o Corolla GLi; veja diferenciais do veículo

00:00 · 19.02.2018 por André Marinho - Editor
a
Belo design, espaço interno, ecnomia de combustível, bom conjunto motor, câmbio suspensão, fazem do sedan Corolla um dos carros mais desejados do Brasil; já na versão GLI, cinco airbags e controle de estabilidade de série ( Fotos: arquivo )
d
Traseira forma um conjunto harmonioso; porta malas tem capacidade para 470 litros e o tanque 60 litros; na imagem a versão intermediária, XEi, mais vendida
ar
Por dentro da versão GLi : o nível de ruído é muito bom e o conforto da suspensão também; esta absorve de forma eficaz a maioria dos pisos ruins de Fortaleza

Carro mais vendido da história da indústria automobilística, o Corolla no Brasil não faz diferente. É objeto de desejo de muitos apaixonados pela fama de ser o terror dos mecânicos - não quebra, é econômico, espaçoso e tem excelente valor de revenda.

Em 2017, o Corolla foi o sétimo veículo mais vendido no País, com 66.188 unidades. É o sonho de consumo do brasileiro, dos taxistas e de quem gosta de conforto e desempenho.

Durante sete dias testamos a porta de entrada desse mundo, o Corolla GLi. Com um bem acertado motor 1.8l, flex, quatro cilindros, com 139 cv de potência quando abastecido com gasolina. Com etanol gera 144 cv de potência. Abasteci com gasolina comum. O pacote de equipamentos inclui ar condicionado, direção elétrica, trio elétrico, alarme com chave canivete, CD/MP3/USB, Bluetooth, freios ABS com EDB, Isofix, rodas de liga leve aro 16, entre outros. Os cinco airbags de série são um dos pontos positivos.

Outro: controle de estabilidade desde essa versão. O veículo passa uma incrível sensação de segurança e controle para o condutor. Nas retas e curvas a condução fica fácil e leve.

O câmbio que testamos foi o CVT, com funcionamento linear, o que permite que o motor 1.8 VVTi trabalhe folgado e sem muito esforço, priorizando economia e conforto, sem subidas exageradas de giro, que só elevam o ruído e o consumo.

Basta imprimir um pouco mais o pé no acelerador para que o desempenho real apareça imediatamente. O ganho de velocidade surpreende, pois quase o tempo todo o modo Eco fica ativo. É somente nessas horas que a luz desse sistema permanece brevemente apagada. Buscando performance, as retomadas de velocidade são bem satisfatórias para um carro com CVT. Os 1.260 kg do Novo Corolla GLi ajudam, mas sem dúvida o propulsor potente e com boa oferta de torque faz a diferença. Não fez falta o consagado motor 2.0l, das versões XEi, Altis e XRS, esta última versão esportiva do sedan.

O conjunto motriz torna a já boa dirigibilidade do modelo ainda melhor. Rodando a 110 km/h com ar ligado, o giro fica estacionado um pouco abaixo dos 2.100 rpm. Em estrada plana, atingimos 16,3 km/litro de média. Na área urbana de Fortaleza, chegamos a 9 km por litro, uma boa marca para um carro considerado grande.

Fica a sensação de um belo conjunto. O Corolla é um fenômeno no Brasil e no Ceará a procura pelo carro é intensa. Nas concessionárias Newland não param de chegar interessados em trocar um Corolla versão anterior pelo novo. É impressionante também a fidelidade ao carro.

Ficha técnica

Motor: 1.8 l, flex
Potência: 139 cv (gasolina)
144 cv (etanol)
Transmissão: CVT (7 velocidades)
Torque: 17,7/18,4 kgfm a 4.200 rpm (gasolina/etanol)
Rodas/Pneus: Liga leve aro 16 com pneus 205/55 R16
Peso: 1.260 kg
Tanque: 60 litros
Porta-malas: 470 litros
Preço: R$ 94 mil (Versão GLi)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.