lançamento

Peugeot 3008 ganha top de linha

SUV passa a ter duas versões e a Griffe Pack vem para ser a recheada da família, com mais tecnologias

00:00 · 05.02.2018 por Camila Marcelo* - Repórter
Por fora, ganha teto e retrovisores na cor preta. Em equipamentos, passa a ter sistema de frenagem automática de emergência, detector de fadiga, entre outros itens
Da versão Griffe, modelo mantém os bancos dianteiros com massagem e aquecimento, carregamento de celular por indução, painel de instrumentos de 12,3 polegadas e tela central sensível ao toque de 8 polegadas ( Fotos: divulgação )

Seis meses depois da chegada da nova geração do 3008, a Peugeot acrescentou R$ 10 mil ao preço do lançamento e recebeu uma versão a mais, na qual retém todas as novidades em equipamentos para a família. É a Griffe Pack.

Com a sua chegada, a marca prevê uma procura maior dessa opção, cerca de 70% do mix de vendas. Afinal, é mais recheada e é só R$ 9 mil a mais da Griffe de entrada. Do lado de fora, ela diferencia-se pelo teto e os retrovisores em preto.

Por dentro, o motorista passa a contar com a frenagem automática de emergência. O sistema funciona com uma câmera na parte superior do para-brisas e um radar no para-choque dianteiro, fazendo com que o SUV seja capaz de frear ou parar totalmente caso detecte uma falta de reação do motorista diante de uma colisão iminente em um carro dianteiro ou um pedestre. Ele é acionado quando a velocidade estiver de 5 a 140 km/h.

Colocou na lista ainda a função de ponto cego combinado a permanência de faixa. A curiosidade é que os dois são ativos, ou seja, além de avisar, a partir dos 60km/h do desvio de direção, o assistente corrige a trajetória do veículo para mantê-lo na faixa.

O mesmo vale para o ponto cego. Ele avisa da presença de outro veículo nas laterais em velocidade de 12 a 140 km/h, mas também "segura" o volante, evitando colisão lateral, caso o motorista queira ultrapassar.

Na pista da Fazenda Capoava, foi possível ver o piloto automático inteligente, com sistema de parada, na prática. Ele pode ser ativado a partir dos 30km/h e é possível adaptar a condução conforme o veículo da frente.

Na teoria, é excelente, mas, no teste, o carro dianteiro ficava saindo do radar constantemente, talvez por ter muitas curvas no percurso. Outro problema é que, quando a referência sumia do visor, a reação do motorista é pisar no freio para manter distância, já que o sistema não estava mais reconhecendo. Porém, ao frear, o sistema desliga.

Então, a dica é ficar atento ao indicador do painel para saber se você não pisou no freio involuntariamente e desligou tudo.

E, se durante essa função, o automóvel dianteiro parar completamente, o 3008 freia também. Ponto positivo. No entanto, se o da frente voltar a funcionar, o SUV não liga e retorna a seguir novamente, como acontece em alguns modelos premium do mercado, como o Mercedes Classe E. Mas, é só atingir os 30 km/h para religar o sistema.

Enquanto o piloto automático tiver ligado também é possível usar por completo o reconhecimento de placas de velocidade. Ao fazer a leitura, é só apertar no botão de memória duas vezes (localizado na alavanca à esquerda do volante), que o carro aumenta ou diminui para o que estava marcando na sinalização de trânsito.

São tantos botões diferentes para regular essas funções e todas só podem ser ativadas durante o veículo em movimento, por isso a sugestão é aprender primeiro com o carro parado e o manual em mãos. Se deixar para ver tudo na hora, a distração é certeza.

E fechando os diferenciais está o assistência de farol alto e o detector de fadiga, o qual emite um alerta se detectar nenhuma pausa ao volante após duas horas a uma velocidade superior a 65 km/h.

De série

Combinada às novidades está o pacote já recheado da Griffe. Entre os destaques está a roda aro 19 diamantada, lanternas e faróis de Led, teto solar panorâmico, câmera de ré com visão 180º, seis airbags e teclas para mexer nas funções de rádio, climatização, navegação, aplicativos móveis, telefone e parâmetros do veículo.

Da lista de favoritos está os assentos frontais elétricos com aquecimento e massagem de 5 formas diferentes, além da recarga de celular por indução no console. Usado e aprovado.

Destaco ainda o painel digital de 12,3" com quatro modos de visualização, a boa pegada do volante com aro e base achatada e a tela central sensível ao toque de 8".

O carro tem também console central refrigerado, excelente para guardar água para viagem longa. E falando em compartimento, há 32 litros de espaço em porta-objetos e 521 litros de bagageiro.

Lembrando que o motor é o 1.6 turbo a gasolina de 165 cv de potência e transmissão automática de seis velocidades, com trocas manuais por meio da alavanca ou das borboletas atrás do volante.

Disponível

A nova versão chega às concessionárias em março sem opcionais e em quatro cores, sendo o branco perolizado e três metálicos: cinza, cobre (batizado de "Metallic Copper") e preto.

Durante a apresentação do lançamento, a marca aproveitou para confirmar a vinda do 5008 no segundo trimestre. O caderno Auto já está ansioso por esta próxima novidade.

Ficha técnica

Motor: 1.6 THP a gasolina
Potência: 165 cv a 6.000 rpm
Torque: 240 Nm a 1.400 rpm
Câmbio: automático de 6 marchas
Consumo: 9,4 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada
Porta-malas: 521 litros
Cores: cinza, preto, cobre metálicos e branco perolizado
Dimensões: 2.098 mm (largura), 4.447 mm (comprimento), 1.625 mm (altura) e 2.675 mm (entre-eixos)
Preço/versões:

Griffe - R$ 145.990
Griffe Pack - R$ 154.990

*A repórter viajou a Itu (SP) a convite da Peugeot

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.