Inovação

Tecnologia é usada como caminho para reduzir mortes no trânsito

No Nordeste, cerca de 261 mil motoristas são formados com auuxílio do simulador de direção

11:57 · 27.09.2017
SImulador
Segundo especialista, usar o o equipamento como ferramenta pedagógica no processo de formação é um dos caminhos para formar condutores mais capacitados

A região Nordeste registra 33 mortes por dia no trânsito, segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), considerando o ano de 2015. O estudo é baseado em informações do Ministério da Saúde. Na tentativa de reduzir essa estatística - e melhorar a formação do condutor - a tecnologia vem sendo um importante caminho.

No Nordeste, cerca de 261 mil candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) já passaram pelo simulador de direção veicular, sendo aplicadas mais de 1,3 milhão de aulas. As informações são da ProSimulador, uma das desenvolvedoras do equipamento no País. Ainda segundo a empresa, são 385 municípios atendidos na região e quase 900 equipamentos instalados.

Para Roberta Torres, mestra em Promoção da Saúde e Prevenção da Violência pela faculdade de Medicina da UFMG e pós-graduada em Gestão, Segurança e Educação para o Trânsito pela Universidade Cândido Mendes (UCAM-RJ), o uso do simulador de direção como ferramenta pedagógica no processo de formação, é um dos caminhos para formar condutores mais capacitados, com uma maior percepção de risco e, consequentemente, ir em direção à redução dos indicadores da violência do trânsito no País.

Em Alagoas, a presença do simulador chamou a atenção da área de pesquisas de Comportamento de Condutores da Universidade de Iowa (EUA), que iniciou um projeto no estado. O objetivo é estudar como essas tecnologias vêm influenciando a formação dos motoristas no Brasil.

Diagnóstico regional

Considerando os nove estados do Nordeste, foram 12.191 mortes no trânsito em 2015, sendo mais da metade dos óbitos (53,6%) em ocorrências envolvendo motocicletas. Segundo informações do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), trazidas pelo ONSV, em 2014 - último levantamento disponível - o custo dos acidentes de trânsito na região chegou a R$ 17 milhões.

As aulas no equipamento auxiliam os condutores a trabalhar os sentidos, fixando melhor o conteúdo. É a possibilidade de aprender pelo processo de imersão. Dados do ONSV alertam que 90% dos acidentes são provocados a partir de falha humana.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.