Tendência

Ford Fusion terá novo pacote de tecnologia

Assistência ao motorista em vários sistemas

15:30 · 22.03.2018 / atualizado às 15:31

O novo Ford Fusion, que será apresentado ao público no Salão de Nova York – de 30 de março a 8 de abril – será o primeiro modelo da marca a ter em todas as versões o Co-Pilot360, conjunto de tecnologias de assistência ao motorista mais avançado da indústria, que será introduzido em sua linha de carros, picapes e SUVs. A linha 2019 do sedã estará disponível no mercado norte-americano no meio do ano.

Criado para aumentar a confiança e a segurança dos motoristas ao dirigir no trânsito congestionado de hoje e do futuro, o Ford Co-Pilot360 reúne as funções de assistência de frenagem autônoma com detecção de pedestre, monitoramento de ponto cego, sistema de permanência em faixa, câmera de ré e farol alto automático. Nenhuma outra marca de automóveis de alto volume oferece um sistema como esse de série na América do Norte.

“Embora nossos carros hoje sejam mais seguros do que nunca, os motoristas dizem ainda se sentir estressados com potenciais acidentes”, disse Jim Farley, presidente de Mercados Globais da Ford. “Esse é um dos motivos pelos quais estamos tornando essas tecnologias acessíveis a milhões de consumidores a cada ano”.

Pacote de série

A assistência autônoma de frenagem com detecção de pedestres ajuda o motorista a evitar acidentes. Ao detectar uma potencial colisão, o sistema emite uma luz e um som de alerta e, se a resposta do motorista não for suficiente, pode aplicar automaticamente os freios para minimizar o impacto.

Essa tecnologia foi desenvolvida a partir de pesquisas da Ford que mostraram uma preocupação crescente das pessoas com a segurança dos pedestres. Em 2020, ela será oferecida de série em 92% dos carros da Ford no continente norte-americado.

O monitoramento de ponto cego, ou BLIS, usa radar para identificar a entrada de veículos no ponto cego e alerta o motorista com uma luz no espelho retrovisor. Já o alerta de tráfego cruzado avisa se um veículo se aproximar ao sair de uma vaga de ré.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.