Test-drive

Lançamentos desafiados em pista molhada

Ao lado de concorrente, a Continental levou duas novidades da marca à pista do Velo Città. Pneus chegam este mês

Aros maiores Nos carros da pista com mais de 17" estava o Premium Contact 6 ( Fotos: divulgação )
00:00 · 11.12.2017 por Camila Marcelo* - Repórter
O Power Contact 2 promete maior durabilidade, melhor consumo de combustível e maior

O asfalto do Velo Città foi encharcado para testarmos dois novos pneus da Continental. O grande lançamento é o Power Contact 2, o qual é uma nova geração, mas que vem para ser uma opção mais durável do modelo e, não, um substituto do já Power Compact existente no mercado. Segundo a fabricante, ele aumentou a área de contato da banda de rodagem com o solo e tem melhor distribuição de pressão, para permitir um desgaste mais homogêneo. Assim, oferece uma quilometragem 20% a mais comparado aos principais concorrentes.

Na prática, a promessa é ultrapassar fácil os 100 mil quilômetros, dependendo, claro, da maneira de condução e cuidado feito pelo motorista. Por curiosidade, o seu companheiro de nome da marca fazia uma média de 80 mil e a diferença de preço deles é de 5%.

Em termos de performance, a tecnologia EcoPlus+ deles foi aprimorada, no qual compostos de sílica combinam-se com polímeros de cadeias curtas contribuindo para a absorção eficiente de energia, aumentando aderência do pneu com o solo.

Para ver isso, fizemos test-drive de frenagem, slalom e desvio brusco - tudo no molhado. Comparado ao seu concorrente colocado na pista e mantendo mesma velocidade de 55km/h com os dois, o lançamento da Continental se saiu melhor.

Com o oponente, o carro escorregou, demorou para responder ao movimento, parecia que um dos cones do caminho seria abatido ao fim do percurso. No Continental, os sistemas de estabilidade e tração pareciam estar ligados, apesar que estavam desligados para esse exercício. Houve muito mais precisão no movimento. No seco, o desempenho foi bem parecido dos dois.

Além de uma maior durabilidade, a marca garante ainda menor consumo de combustível e maior resistência quanto a cortes, impactos e picotamentos, devido a sua tecnologia "Conti Shield", a qual otimiza a geometria da carcaça.

E uma curiosidade é que criaram o Welt Wear Indicator, que mostra o nível de desempenho no piso molhado e de segurança em aquaplanagem. Na prática, parece o TWI (Tread Wear Indicator), o qual mostra o desgaste do pneu.

Pensado para o Brasil, para a sua elaboração, foram necessários três anos de desenvolvimento, mais de mil pneus testados, de 1 milhão de quilômetros rodados e de 8 mil horas de testes em laboratórios. O modelo vem em 14 medidas, variando entre 13 e 16 polegadas, para atingir 70% do mercado de carros. O preço, no aro 14, por exemplo, custa cerca de R$ 300 reais e já está disponível a partir de agora para comercialização.

Mais silencioso

Ao seu lado, foi apresentado o Premium Contact 6, utilizado para o teste em carros de aros maiores na avaliação de frenagem em pista molhada. Afinal, ele está disponível a partir do aro 15. Com a velocidade mais baixa, em torno de 65km/h, a diferença foi mínima. A bordo de um Golf 1.0 TSI, a diferença era em milímetros, marcando 12m de distância entre freada e parada. No entanto, quando a velocidade aumentou para pouco mais de 70 km/h em um Jetta, a diferença no comparativo ficou 19m com o concorrente e 17m com Continental. Intervalo de 2m que faz a diferença na emergência.

Para completar, a fabricante afirma que o novo pneu está mais macio e com uma redução de ruído interno e externo de 1dB em relação ao seu antecessor. Ele foi considerado para os novos modelos que serão lançados em breve na Europa por empresas como Mercedes, Audi, Cadillac, BMW, entre outras. A priori ele virá importado, mas em 2018 será produzido no Brasil.

*A repórter viajou a Mogi Guaçu (SP) a convite da Continental

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.