Hyundai HB20 leva a melhor na categoria de compactos - Auto - Diário do Nordeste

popular

Hyundai HB20 leva a melhor na categoria de compactos

19.06.2013

Carro de marca coreana fabricado em Piracicaba, São Paulo, é sucesso de vendas no País desde o lançamento

Um dos lançamentos mais aguardados do ano passado, o primeiro compacto coreano fabricado Brasil chegou com estardalhaço, campanha publicitária intensa e surpreendeu com altas vendas, fila de espera e alto nível de acabamento para um carro de entrada.

Design agressivo, interior envolvente e bom motor: HB20 agrada

Mas a vitória no resultado do Prêmio Automotivo não foi tão tranquila assim. O Chevrolet Onix e o Fiat Palio estavam colados no HB20. A diferença frente ao Onix foi pequena, mas os votos na Internet garantiram o lugar mais alto no pódio.

De novembro para maio, o carro vem se mantendo entre os cinco mais vendidos do País. O único problema enfrentado é a longa fila de espera. No começo, chegou a 60 dias. Agora deu uma melhorada.

Nos primeiros quatro meses do ano, o HB20 teve 43,8 mil unidades vendidas. Há versões com cerca de dois meses de fila de espera. O Gol, líder de mercado há 26 anos, vendeu 78,8 mil unidades. Uno e Palio venderam 61,8 mil e 61,1 mil unidades, respectivamente. Na quinta posição está o também Volkswagen Fox (42,7 mil unidades) e, na sexta, o Onix (38,6 mil), modelo novato da GM.

Em maio, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o HB20 ficou em oitavo lugar, com 9.632 unidades vendidas, atrás do Chevrolet Onix, com 10.184 unidades.

Diretor Editor, Ildefonso Rodrigues, entrega troféu ao gerente da Hyundai Grand Coreia, Mauro Walraven: prêmio confirma preferência coreana FOTO: LC MOREIRA

Test-drive

Testamos o modelo durante o lançamento para a imprensa especializada, em setembro do ano passado. Ao entrar no veículo, o condutor já tem uma bela supresa visual: o painel tem detalhes na cor azul e facilita o controle dos equipamentos por parte do condutor; carro de entrada já vem com direção hidráulica, vidros e travas elétricas, airbag duplo e computador de bordo.

As versões ofertadas serão as seguintes: Comfort, Comfort Plus, Comfort Style e Premium. O câmbio automático só poderá equipar o modelo com motor 1.6 litros. Os motores são flex, com bloco de alumínio, o que diminui o peso do carro e melhor o desempenho. O 1.0 litros é um três cilindros, em linha, que gera 80 cv de potência. Já o 1.6, quatro cilindros, tem 16 válvulas e 128 cv de potência.

Pois é, depois de testar duas versões do HB20, posso dizer que foram aprovados. Primeiro avaliamos o modelo 1.6 litros, com câmbio automático. Depois, o 1.0 litros, manual.

Muitos são os pontos que posso destacar no HB20. A estabilidade nas curvas e retas é um deles. Outro é o Comando de Válvulas Variável (CVVT), em ambos os motores, que otimiza a mistura de ar-combustível tanto em baixas como em altas rotações e melhorando a performance. O conjunto motor/câmbio também é elogiável.

O teste foi realizado do município de Una - onde está a paradisíaca Ilha de Comandatuba - Ilhéus, na Bahia. A posição de dirigir é muito boa e a visibilidade excelente.

Todas as versões têm como itens de série direção hidráulica, airbag duplo e frontal, ar condicionado com filtro (nas versões Premium com ´Cluster Ionizer´, que esteriliza e desodoriza o ar do interior do veículo), computador de bordo, dentre outros equipamentos úteis.

O 1.6 tem impressionante desempenho: vai bem nas retomadas, nos trechos de mais inclinação, e o ruído não chega a incomodar na cabine, mesmo em altas velocidades. O câmbio automático tem boas retomadas. A suspensão foi mexida para as imperfeições das ruas brasileiras. E, na versão final, o carro se mostra confortável, mas firme. Nas curvas, ele se mostrou bem estável.

A Hyundai acredita que o público brasileiro está buscando carros com motorização acima de 1.4 litros, mas confirma que o HB20 1.0 litros, por enquanto, vai predominar na linha de produção em Piracicaba (SP).

O bloco 1.0 12V tem 80 cv a 6.200 rpm, o que também o coloca como mais potente diante dos concorrentes, é o mesmo que equipa o Picanto, da Kia. O torque máximo é de 10,2 kgfm a 4.500 rpm (com etanol). Segundo a Hyundai, 85% do torque está disponível já na casa dos 2.000 rpm, ou seja, em baixas velocidades, como as que predominam na cidade.

Na estrada ele também se mostra valente - perde força nas subidas, mas vai bem na velocidade máxima das rodovias. O som na cabine produzido por esse três cilindros é bem diferente do que faz o 1.6, mas também não incomoda. O câmbio tem engates curtos e precisos.

O consumo dos dois motores não foi divulgado pela marca. Só com testes de maior duração poderíamos aferir o resultado preciso.

Em relação ao espaço interno do, são 2,50 metros de entre-eixos (em 3,9 metros de comprimento). Quatro adultos viajam confortavelmente e podem acomodar seus trecos pelos vários "porta-" espalhados pelo habitáculo. A Hyundai mira em um consumidor jovem, entre 20 e 30 anos, que não tem filhos e provavelmente vai usar o carro sozinho ou com apenas mais uma pessoa.

Fábrica

A capacidade produtiva é de 150 mil unidades por ano. O presidente da Hyundai mundial, Chang Kyun Han, acredita que no primeiro ano serão vendidos 90 mil unidades do HB20 no País.

A fábrica tem 1.600 funcionários e, até 2013, deve chegar a dois mil profissionais. O Brasil é o sétimo país a ter fábrica da Hyundai fora da Coreia, após Turquia, India, China, Estados Unidos, República Tcheca e Rússia. O investimento no Brasil foi de US$ 600 milhões.

A Hyundai Motor Brasil iniciou as vendas do HB20 no dia 10 de outubro de 2012, com a abertura de uma rede exclusiva de concessionárias presentes em todo o País.

A operação começou com 120 concessionárias localizadas em 101 cidades de 24 estados. As lojas são controladas por 65 grupos independentes que estão prontos para vender e oferecer serviços para o HB20 hatch.

O modelo da Hyundai foi desenvolvido exclusivamente para o Brasil e começou a ser produzido em 20 de setembro na fábrica nova da empresa localizada em Piracicaba, São Paulo. Em Fortaleza a concessionária chama-se Grande Coreia e pertence ao Grupo Codisman. Sua localização: Av. Rogaciano Leite, 1033.


Detalhes

PROJETO COREANO PARA O BRASIL

Porta-malas tem capacidade para 300 litros e bom espaço para as malas; interior é um dos destaques do veículo: comandos no volante garantem atenção do condutor no trânsito e facilitam a vida de quem está dirigindo; carro tem duas opções de motor, 1.0 litros e 1.6 litros, flex; câmbio pode ser manual ou automático.


Ficha técnica
Motor: 1.0 litros, 12 valvulas, 3 cilindros/1.6 litros, 16 valvulas, 4 cilindros(flex)
Potência: 80cv a 6.200 rpm
Torque: 10,2 a 4.500 rpm/16,5 a 6000 rpm
Transmissão: Manual (5 velocidades)/Automática (4 velocidades)
Porta-Malas: 300 litros
Versões: Comfort, Comfort Plus, Comfort Stlyle, Premium
Preços: 1.0 litros Comfort R$ 31.995; Comfort Plus R$ 33.995; Comfort Style R$ 37.995.
Agora as versões 1.6 litros: R$ 36.995/R$38.995/R$ 42.995/ R$45.995 automático /R$44.995/R$47.995 (premium aut)


Mais votados
1 - Hyundai HB20
2 - Chevrolet Onix
3 - Fiat Palio
4 - Volkswagen Gol

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999