DIA DA MULHER

Grávidas no volante? Perigo constante? Dicas de segurança

Nesta quinta, Dia Internacional da Mulher, nada melhor que orientar as futuras mamães ao volante

Manter uma distância mínima de 25 cm entre a barriga e o volante vai minimizar possíveis impactos; é preciso controlar a distância todo mês, de acordo com a gestação ( Fotos: Divulgação )
00:00 · 05.03.2018 / atualizado às 09:39 por André Marinho - Editor
Estudos garantem que o uso do cinto de segurança reduz em mais de 50% o risco de lesão fetal em caso de impacto frontal

São muitas decisões durante a gravidez. Além da preocupação com a chegada da nova vida, será que dá certo continuar dirigindo? muitas vezes, a necessidade faz com que ela precise dirigir, mas sempre fica aquela pontinha de dúvida: será se eu posso fazer isso? será se é seguro para o bebê?

Antes de responder a pergunta, queremos alertar que o uso do cinto de segurança é extremamente eficaz para a proteção da mamãe e do bebê. Nós entendemos que durante a gravidez, utilizar o cinto de segurança pode trazer algum desconforto à mamãe, exatamente por todas as transformações pela qual o corpo está passando. Entretanto, se você não usar o cinto de segurança, vai correr o risco de machucar ou até mesmo matar o seu bebê em caso de acidente ou freada brusca. Você está preparada para carregar essa culpa pelo resto da sua vida? imagino que não.

Portanto, nada de dirigir sem usar o cinto de segurança. De acordo com o código de trânsito brasileiro, não existe nenhuma proibição quanto ao fato de dirigir grávida. Entretanto, a grande maioria de especialistas obstetras orientam a dirigir até, no máximo, o oitavo mês de gestação.

Isso se dá por questões de segurança, pois no oitavo mês a barriga já está bem desenvolvida. Dessa forma, o espaço entre você e o volante praticamente não vai mais existir e, em caso de uma colisão ou freada brusca, você pode bater a barriga no volante, mesmo utilizando o cinto de segurança ou então o airbag pode machucar ao ser acionado, pois o mesmo não terá mais espaço para expandir.

Outra questão é que durante a condução do veículo, você pode passar por algum susto ou alguma situação que possa antecipar o parto e seu bebê nascer prematuro. Mas nós queremos fazer uma ressalva: converse com o seu obstetra pois cada gravidez é diferente uma da outra. Apesar de legalmente não existir uma proibição formal, pode ser que seu bebê precise de mais cuidados durante sua gestação.

Detalhes sobre a segurança

Sabia que, quando utilizado adequadamente, o cinto de segurança reduz em mais de 50% o risco de lesão fetal? Na zona ventral, deve-se colocar o cinto de segurança o mais baixo possível, a fim de reter a mãe pela pélvis e, assim, evitar exercer força sobre o feto. A banda diagonal deve descrever uma linha entre a clavícula (onde se apoia) e o abdômen, passando entre os seios, explica o responsável o obstetra Francisco Sousa Júnior.

Para ter uma ideia, de acordo com os últimos estudos, metade das possíveis lesões fetais em caso de acidente poderiam evitar-se, colocando adequadamente o cinto de segurança. Sem este dispositivo, alerta o obstetra, o impacto directo no volante "pode ocasionar graves riscos e o despreendimento da placenta ou a ruptura uterina. Outra dica importante: aumentar a distância entre o banco da condutora grávida e o volante em 25 cm, isso contribui para evitar eventuais lesões em caso de batida, minimizando o impacto entre a zona inferior do volante e a barriga da mulher.

Curiosidades

1- A legislação não proíbe que mulher grávida dirija

2- A maioria dos obstetras recomendam dirigir, no máximo, até o oitavo mês de gravidez

3- Converse com seu obstetra para saber até quando você pode dirigir

4- Use o cinto de segurança também se estiver no carro como passageira, mesmo que seja no banco de trás

5 - O cinto de segurança reduz em mais de 50% o risco de lesão fetal

6 - Volante a 25 centímetros: aumentar a distância entre o banco da condutora grávida e o volante contribui para evitar eventuais lesões em caso colisão

7 - mantenha distãncia: Nada de andar "colada" ao carro da frente

8 - Nunca dirigir se a gravidez for de risco

Mais informações:

Consulte nosso Blog do Automóvel com matéria mais completa

Basta acessar, curtir e compartilhar:

blogs.diariodonordeste.com.br/automovel

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.