Nissan

Frontier made in Argentina

A picape do Brasil virá em breve da terra dos "hermanos" e o Auto foi presenciar o início da produção em Córdoba

00:00 · 06.08.2018 por Camila Marcelo - Editora Interina
O projeto resultará na geração de aproximadamente 1.000 empregos diretos e 2.000 empregos indiretos. Com o início da fabricação em Córdoba, a Nissan Argentina passa a fazer parte da rede mundial de produção da picape Frontier
A reforma da fábrica, além da linha de montagem, também incluiu uma pista de testes concebida especificamente para a avaliação de picapes

Versatilidade será o grande trunfo da importação da Frontier pela Argentina em vez de pelo México, lugar atualmente de origem da picape do Brasil. Serão disponibilizadas novas versões mais e menos recheadas do que as oferecidas hoje no mercado. Mas, por enquanto, ainda nada divulgado sobre quantas e quais serão, muito menos seus preços.

As informações, pelo menos parciais com detalhes da gama, deve vir no Salão do Automóvel de São Paulo deste ano, em novembro. Após o evento é a previsão para chegar as primeiras picapes argentinas.

Nesse meio tempo, segue nas concessionárias a oferta conhecida de SE por R$ 152.390 e LE por R$ 169.700. Nas duas o motor é o novo 2.3 biturbo de 190 cavalos a diesel com câmbio automático de sete velocidades. E, mesmo vindo da Argentina, seguirá com igual motorização, a qual é o principal destaque dessa 12ª geração.

Atualmente, a versão de entrada vem com controle de tração e estabilidade, chave inteligente presencial, controle automático de descida, de velocidade de cruzeiro e eletrônico de frenagem, auxílio de partida em rampa, suspensão traseira multilink, saídas de ar para o banco traseiro, volante multifuncional com iluminação dos botões, entre outros itens.

Já a top, tem extra acabamento em couro nos assentos e nos painéis da porta, câmera de ré, aquecimento dos bancos dianteiros, central multimídia, rack de teto, ar de duas zonas, estribo lateral, retrovisores com ajuste, rebatimento elétrico e indicador de direção, dentre outros.

Sistemática

Para atender ao mercado brasileiro, cerca de 18 mil unidades serão disponibilizadas da capacidade produtiva da nova sessão da fábrica Santa Isabel em Córdoba (AR) para comerciais leves. A variação vai depender da demanda do País. De forma geral, a produção máxima desse espaço é 70 mil unidades, mantendo ritmo com 15 picapes por hora. Dessa quantidade, cerca de 30 mil serão para a Nissan com a Frontier, com 60% dessa fatia destinada aos clientes do Brasil.

Os outros 40 mil fabricados serão divididos para Mercedes Classe X e Renault Alaskan, os quais entrarão na linha de produção posteriomente e ainda compartilharão os seus componentes estruturais.

Todas essas três marcas investiram US$ 600 milhões para reformar um galpão em nova linha de montagem exclusiva para comerciais leves e também fazer melhorias nas áreas de carroceria, pintura e estamparia, por exemplo, compartilhadas com o setor de carro de passeio, que segue sendo usado pela marca francesa, como o Kangoo, Stepway, Sandero e Logan. Uma curiosidade é que essa planta desde 1959 é propriedade da Renault.

Dedicação

Além do investimento financeiro, 120 especialistas da marca dedicaram-se à chegada da picape a Córdoba. Durante a preparação, a marca realizou testes dinâmicos e de componentes nos Estados Unidos e também no México. Além disso, o projeto de fabricação em solo argentino incluiu ainda a construção de uma pista de testes, a qual foi concebida especificamente para avaliar picapes.

Com essa nova linha em Córdoba, 1000 empregos diretos serão criados aproximadamente, com 750 já de fato contratados hoje, além de dois mil indiretos.

A inauguração foi na última segunda (30) e, no dia seguinte, ela já "ligou" a todo o vapor e tornou-se a quinta localidade a produzir a Frontier. Estão na lista também: China, Espanha, México e Tailândia. O primeiro carro já sairá da linha agora em agosto, mas - pela burocracia - seguiremos a esperar para novembro a picape made in Argentina no Brasil.

A editora interina foi a Córdoba (AR) a convite da Nissan.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.