esportivo

Exclusivo: testamos a versão de entrada do Jaguar F-Type

Direto da Noruega, percorremos mais de 90km com o novo motor 2.0 da gama. Modelo só chega em 2018 no País

Conversível ou coupé: o modelo chega nas duas variações ao mercado ( Fotos: divulgação )
00:00 · 21.08.2017 por Camila Marcelo* - Repórter
Escapamento é um dos diferenciais do modelo em comparação ao irmãos V6 e V8. Ele é duplo central, como o V6, no entanto os dois são incorporados em um só elemento central, para dar uma identidade própria para o quatro cilindros

A versão de entrada do Jaguar F-Type com o novo propulsor 2.0 começa a ser distribuído neste fim de ano no exterior. Por aqui, a expectativa é chegar apenas no próximo ano, ainda no primeiro semestre, entre janeiro e fevereiro, no entanto ainda nada confirmado. Mas, para matar a ansiedade dos brasileiros, a marca liberou o seu test-drive em terras nórdicas. Com exclusividade para o Estado, participando de um grupo restrito de jornalistas brasileiros, a Noruega foi pano de fundo por mais de 90km a bordo do modelo.

Um coupé vermelho foi a opção disponibilizada ao meu deleite por algumas horas. Porém, há também a versão conversível e outras cores na cartela. A velocidade aparecia no painel de instrumentos pela função "Traffic Sign Recognition". O limite em sua maioria era de 80km/h, porém sem perceber estava a 100 com controle firme de volante e silêncio no interior com se estivesse a 60 km/h. Mas, logo voltei ao marcador permitido, sentindo a rapidez na frenagem, tal como é na acelerada. Para ouvir o ronco, uma pisada um pouco mais forte no pedal foi preciso, para lembrar que estava no interior de um Jaguar com 300 cv de potência, aceleração em 5,7 segundos e velocidade máxima de 250 km/h.

Este é o interior do coupé azul disponível para teste, há também o painel de instrumentos em preto combinado aos bancos e acabamentos nas portas e no console central em branco, preto ou vermelho

Image-4-Artigo-2283886-1

A nova adição da gama com quatro cilindros é o irmão menor da família, no entanto não faz feio perante aos outros membros. Comparado ao mais próximo, o 3.0 V6 de 340 cv, os números não são distantes: aceleração em 5,1 segundos, atingindo 259 km/h. O segredo para a sua agilidade está na leveza, ele tem 52kg a menos que o V6, por isso o desempenho dos dois não está longe. Para completar, também é 16% mais econômico no comparativo com o mesmo irmão da gama. O consumo é cerca de 16km/l.

Entre os equipamentos embarcados estão sistema de frenagem de emergência autônoma, assistente de faixa de rodagem, controle de cruzeiro adaptativo, ajuste elétrico dos bancos e do volante e reconhecimento das placas de trânsito

Image-3-Artigo-2283886-1

Fora a sua leveza, elementos visuais fazem ainda a diferença entre o 2.0 do V6 e V8, como é o caso das luzes de Led e dos para-choques redesenhados. O escapamento foi alterado também para dar a própria identidade ao quatro cilindros. Ele é duplo como o irmão V6, mas tem uma saída única central. Já as rodas são de liga leve aro 18.

E quem não gosta geralmente de carros esportivos pelo seu estilo baixo de sentar ao volante, como é o meu caso principalmente para longos trajetos, com o F-Type este incômodo foi posto para escanteio. A regulagem elétrica dos bancos e do volante fez a posição de dirigir ficar perfeita, inclusive com uma boa visão da pista. Além disso, a navegação foi mais que bem-vinda durante o test-drive, mostrando-se precisa durante todo o caminho e rápida para corrigir o trajeto. Ponto positivo.

Comparado ao V6, o 2.0 é 52kg mais leve e 16% mais econômico. Além disso, teve os para-choques redesenhados para se diferenciar no visual e os faróis são full Led. As rodas são de liga leve aro 18

Image-1-Artigo-2283886-1

Aumentando a lista de equipamentos, o modelo vem também com sistema de frenagem de emergência autônoma, assistente de faixa de rodagem e controle de cruzeiro adaptativo, entre outros itens.

O novo F-Type vai demorar um pouco para chegar aqui, porém, mal posso esperar para testar na pista. E o melhor, sem podar o meu pé no acelerador.

*A repórter viajou a Noruega a convite da Land Rover

Ficha técnica

Motor: 2.0 litros

Potência: 300 cv a 5500 rpm

Torque: 400 Nm a 1500 - 4500 rpm

Transmissão: automática de oito velocidades

Aceleração: 5,4 segundos

Velocidade máxima: 250 km/h

Preço: a partir de £49,900 (seria no País cerca de R$ 203 mil, mas preço brasileiro não divulgado)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.