Em Fortaleza

Carros antigos em clima de Copa do Mundo

O Museu do Automóvel, em parceria com outros clubes automotivos, levou as cores da bandeira brasileira às ruas da capital cearense

00:00 · 02.07.2018 por Camila Marcelo - Repórter
Grupo
Antes da carreata, os participantes fizeram o hasteamento da bandeira ao som do hino nacional e depois houve a foto oficial da "seleção" do evento ( Fotos: José Leomar )
Carros
Foram 23km de percurso, com saída do Museu até um ponto no Eusébio

O amante do antigomobilismo foi convocado para tirar sua raridade da garagem e pôr em campo vestida de verde e amarelo.

O convite foi aceito por cerca de 40 colecionadores que participaram da carreata da Copa do Mundo 2018 na Rússia.

Para entrar em jogo, os adereços mais escolhidos foram fitinhas, balões e, claro, a bandeira da Pátria. E na falta dos acessórios, muitos escolheram um veículo com uma das três cores do Brasil, ou pelo menos próximo da tonalidade verde, azul e amarela. No entanto, algo foi unânime, com ou sem automóvel enfeitado, todos fizeram questão de incorporar o clima do evento vestindo as cores do País.

E não somente os proprietários dos carros antigos estavam presentes. Eles foram acompanhados por seus familiares, inclusive o comerciante Paulo Noronha foi com a esposa, a filha e até o seu cachorrinho da raça Yorkshire, também com roupinha verde e amarela.

Itinerário

Antes de ligarem os motores, o grupo se reuniu na entrada do Museu do Automóvel e foram convidados a cantar a uma só voz o hino nacional. Durante a execução, as bandeiras do Museu, Ceará e Brasil foram erguidas pelos colecionadores.

Em seguida, bateram a foto oficial dos participantes e saíram da concentração no Museu. Modelos como Puma, Veraneio, Jeep Willys, Fusca, Impala, Fusca, DKW, Karmann Ghia, MP Lafer, caminhões militares, dentre outros, formaram uma fila indiana e começaram a rodar juntos cerca de 23 km, até um restaurante localizado no Eusébio.

Durante o percurso, mesmo no momento em que estavam dispersos na pista, com muitos carros de distância um do outro, devido a um congestionamento inesperado para um domingo (a carreata foi realizada no último dia 24), a animação contagiava por onde passava. Os pedestres gritavam, tiravam fotos e um até chegou a bater continência. Já os veículos, enfeitados com bandeirinhas ou não, buzinavam a favor da carreata. Curiosamente, um Troller apressou-se para sair de um posto de combustível e infiltrar-se por um instante ao grupo.

Depois de cerca de duas horas de evento, a carreata terminou com um belo café da manhã regional e cheio de novos planos para o próximo evento.

Programação

Organizado pelo Museu do Automóvel, com parceria do Jeep Clube, Volks Clube, Puma Clube e Eusébio Classic, o evento reuniu cerca de 100 pessoas.

E no último domingo, dia 1º de julho, reuniram viaturas militares, entre elas está um Dodge 1942, um Jeep 1942 e três caminhões, sendo dois REO de 1957 e 1969 e um GMC 1942.

Os modelos saíram do Museu do Automóvel em direção ao Montese, para a residência do veterano Raimundo Nonato Ximenes, ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB). De lá, registraram o momento na Base Aérea.

E na agenda do Museu está marcado o próximo evento. Será o primeiro Encontro de Autos Antigos de Tauá, marcado entre os dias 13 a 15 de julho, no Parque da Cidade. Na programação está prevista exposição de carros antigos, música de São João e visitação às garagens de colecionadores locais. Dez veículos de Fortaleza estão previstos para prestigiar o evento, cruzando cerca de 340 km de distância.

Simultaneamente, como será agora todo segundo sábado do mês, o Museu também receberá os colecionadores em sua casa para reunir antiguidades, trocar informações e até fazer uma avaliação de originalidade para conseguir placa preta.

E isso é apenas o começo. O calendário do Museu promete ser agitado este ano.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.