expectativa

Aceleramos o Mustang

Ao volante do mito Mustang e no Autódromo de Interlagos, veja como foi

00:00 · 09.04.2018 / atualizado às 00:51 por André Marinho - Editor
Por dentro, materiais nobres, tecnologia e segurança; bancos esportivos de couro, com aquecimento e refrigeração, proporcionam ótima retenção e conforto

Existem carros que transcendem o próprio conceito de apenas um veículo. Assim é o esportivo Mustang. Em 1964 inaugurou um segmento ao ser lançado nos Estados Unidos pelo mítico então presidente da Ford, Lee Iacocca. De lá para cá só ganhou mais fãs, filmes e clubes pelo mundo. Chega agora ao Brasil cercado de expectativa e ansiedade do público.

Antes de falar de minha experiência a bordo do mito, vamos aos dados técnicos. Motor V8, 5.0 litros, aspirado,potência 466 cv e um torque impressionante. Câmbio: dez velocidades, isso mesmo.

Nosso primeiro contato com essa lenda foi no bairro do Morumbi. Dirigimos vinte quilômetros na área urbana da capital paulista. Com uma arrancada empolgante, conforto e excelente posição de dirigir, era evidente o encantamento do público e dos motoristas dos carros ao lado. Todos, eu disse, todos, fotografaram o Mustang.

>Confira vídeo exclusivo a bordo do mito Ford Mustang no Autódromo de Interlagos, São Paulo. Clique, curta e compartilhe. 


O próximo destino também tinha sua história: Autódromo de Interlagos, em São Paulo, palco de pegas antológicos. Cenário melhor impossível. A ansiedade tomou conta. Após enfrentar uma longa fila de jornalistas especializados, chegou a nossa vez. A emoção toma conta.

Foram apenas duas voltas a bordo do Mustang GT V8 na pista. Coração e ronco do motor pareciam estar em sintonia. Peço licença aos leitores para esse texto emocional, mas é inevitável pela importância do carro na história da indústria.

Ele é vendido em 140 países, são 52 anos de história e 8,5 milhões de fãs pelo mundo.

arte
Uma curiosidade: o Mustang brasileiro é mais potente que o americano. Aqui chega a 466 cv; nos EUA 460 cv; isso por causa do etanol na gasolina brasileira

É o cupê esportivo mais vendido do mundo desde o lançamento da sua geração global, em 2015. No Brasil, ele assumiu a liderança isolada do segmento de esportivos e esportivos premium já na fase de pré-venda, com cerca de 275 unidades vendidas - o dobro dos concorrentes somados.

Além de oferecer pacote de performance, conforto, conectividade e segurança (8 airbags), conta com assistência técnica exclusiva nos mais de 350 distribuidores da Rede Ford no Brasil, sendo 36 deles especializados em reparos extensivos.

O Ford Mustang GT Premium 2018 conta com um arsenal tecnológico de respeito para refinar o desempenho e a experiência de direção. É o mais rápido e confortável já lançado: acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e chega a 250 km/h.

Voltando à pista de Interlagos, na primeira volta de reconhecimento, cheguei a 180 km/h na reta, abafado pelos cones colocados pela Ford para limitar nossa aceleração.

Tudo bem, na segunda volta arrisquei mais, mas com segurança, afinal a estabilidade do Mustang impressiona e o carro está sempre na mão do condutor, seja em curvas acentuadas ou retas longas.

Com 190 km/h, e o câmbio automático na décima velocidade, testei três modos de condução, o Normal, Esportivo e Pista. Em cada um o ronco do motor era diferente - assim como a batida do meu coração. Um momento único e histórico para o Brasil e para quem ama carro. Bem vindo Mustang, um sonho você ganhar minha garagem.

*O editor viajou a São Paulo (SP) a convite da Ford

arte

Ficha técnica

Motor: 5.0 l, V8

Potência: 466 cv

Torque: 56,7 kgfm

Transmissão: Automática, dez velocidades

0-100 km/h: 4,3 segundos

Velocidade máxima: 250 km/h (limitada eletronicamente)

Rodas: 19 polegadas

Preço: R$ 299.900

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.