Jaguar Land Rover aumenta uso de alumínio reciclado em veículos

Projeto custa aproximadamente R$ 8 milhões

A Jaguar Land Rover está aumentando o uso de alumínio reciclado nas carrocerias de seus veículos novos, de maneira a cortar desperdício e reduzir emissões de carbono.

O projeto de  £2 milhões, ou aproximadamente R$ 8 milhões, é intitulado Reality e, por meio dele, a empresa achou um caminho para fechar o ciclo de reciclagem de alumínio: dos carros descartados ao retorno à fábrica em veículos zero quilômetro de  alta performance da Jaguar e da Land Rover.

O projeto Reality se soma ao anterior projeto Realcar, o que irá permitir que dezenas de toneladas de alumínio geradas no processo de manufatura sejam recicladas e usadas novamente no processo, conforme a empresa. 

O projeto Realcar começou com uma parceria entre a Jaguar Land Rover, a Innovate UK, a Novelis, a Norton Aluminium, a Stadco, a Universidade Brunel de Londres, a Zyomax e a Innoval Technology. O trabalho com os fornecedores permitiu que a Jaguar Land Rover ganhe mais de 75 mil toneladas de alumínio que seria descartado, mas que agora será reutilizado na produção.

Processo inovador

Ao implementar o ciclo total de reciclagem do alumínio, uma tecnologia química inovadora é instituída, além de uma nova infraestrutura e investimento de mais de £13 milhões (quase R$ 53 milhões). Trata-se de uma nova cultura que cuida dos materiais descartados como uma commodity de alto valor. A qualidade continua sendo ponto fundamental e o projeto avalia o alumínio e os níveis de química e microestruturas para aumentar tolerância à reciclagem.

O projeto é parcialmente custeado pelo órgão Innovate UK e envolve mais de 10 oficinas de imprensa de chapas de alumínio (tanto da Jaguar Land Rover como de seus fornecedores) com alumínio sendo remodelado pela Novelis.

Um dos benefícios mais significativos em termos de sustentabilidade é que o uso desse alumínio reciclado precisa de 95% menos energia do que a sua produção primária.