BMW quer produzir carros elétricos em massa até 2020

A meta é ter uma linha de veículos com 25 modelos eletrificados até 2025, sendo 12 totalmente elétricos

BMW anunciou, nesta quinta-feira (7), durante a International Motor Show (IAA) 2017, que está se preparando para produzir carros elétricos em massa até 2020. A montadora explica que o objetivo da nova estratégia é não ficar para trás na corrida pelo carro movido à eletricidade, já que as rivais Audi e Mercedes-Benz também estão na briga, e recuperar o atraso em relação à Tesla, precussora do carro elétrico dos Estados Unidos. A meta é ter uma linha de carros com 25 modelos eletrificados até 2025, sendo 12 totalmente elétricos, com uma parte oriunda de produtos atuais.

Os modelos totalmente elétricos devem ficar na linha i, incluindo o X3, que deve ser o primeiro BMW convertido e deve chegar em 2020. Os modelos i3 e i8 podem ainda ganhar um companheiro de quatro portas, provavelmente um sedã, a ser mostrado em Frankfurt. O MINI elétrico deve chegar em 2019. O iNext é uma proposta diferenciada, pensado para compartilhamento e mobilidade urbana, mas só chega em 2021. Nos híbridos com bateria, as apostas são nos modelos X7 e X8.

Os consumidores evitavam veículos elétricos devido o alto custo e baixa autonomia até Tesla lançar o Modelo S em 2012, que consegue percorrer 322 km com uma única carga. Em 2013, a BMW lançou o carro elétrico i3 e, caso a demanda por veículos com bateria aumente, afirma que já está adequando suas fábricas para produzir carros elétricos em massa até 2020. "Até 2025, vamos oferecer 25 veículos eletrificados, 12 serão totalmente elétricos", disse o presidente-executivo Harald Krueger a jornalistas em Munique, acrescentando que os carros elétricos teriam uma autonomia de até 700 km.

O anuncio foi feito no mesmo dia em que a Jaguar, sua concorrente direta no mercado de carros de luxo, disse que ofereceria variantes elétricas ou híbridas de todos os seus modelos até 2020.