2017 fecha com emplacamentos em alta

Mercado acumulou 3.216.761 unidades, com 1,33% de crescimento. Honda e Chevrolet encerram o ano como as mais vendidas

Contrário a projeção negativa de 20% de retração, o ano terminou em alta considerando todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos). Foram 3.216.761 unidades, ante as 3.174.598 registradas no ano anterior, o que significa crescimento de 1,33%. "Quedas sucessivas dos juros e da inadimplência, o aumento da empregabilidade e um melhor acesso ao crédito resultaram na melhora nos índices de confiança e expectativa do consumidor e do empresário, fazendo com que aumentasse o consumo, revertendo, assim, o cenário negativo inicial", argumentou o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.
 
Em dezembro, foi mantido o ritmo de retomada nas vendas com alta de 7,43% ante novembro, totalizando 301.258 emplacamentos, contra 280.417 do mês anterior. Já com relação a dezembro de 2016, quando foram licenciadas 298.871 unidades, houve leve crescimento, de 0,80%. 
 
E se consideramos somente o mercado de automóveis e comerciais leves, foi um saldo positivo de 9,36% sobre o ano anterior. Ao todo, foram emplacados 2.172.235 veículos desses segmentos em 2017, contra 1.986.303 em 2016. Já no mês de dezembro, as 204.852 unidades licenciadas representaram crescimento de 3,85% para os segmentos, se comparados ao mês de novembro, com 197.254 unidades. Com relação a dezembro de 2016, os 198.973 veículos novos comercializados representaram avanço de 2,95%. "A soma dos fatores positivos já citados e a entrada dos recursos do 13º terceiro no orçamento das famílias fortaleceram o sentimento de confiança e a expectativa dos consumidores, que foram às concessionárias comprar seu automóvel 0 Km", explicou.
 
Infelizmente, o segmento de duas rodas não acompanhou o de carros. Deu uma melhorada em dezembro, comparado a novembro. Com 77.458, ficou 18,62% melhor do que o mês anterior, com 65.297, mas 7,42% pior que dezembro do ano anterior, o qual somou 83.665. E também não foi suficiente para evitar a queda de 14,71% em seu acumulado, ficando com um total de 851.211 contra 998.021 de 2016.
 
Previsões para 2018
 
A expectativa da entidade é de manutenção do clima favorável às vendas para todos os segmentos, registrando novo ciclo de crescimento, podendo alcançar 10,3% com relação ao ano passado, somados todos os segmentos.
 
Especificamente para os segmentos de automóveis e comerciais leves, a previsão é de alta de 11,9% sobre os resultados de 2017. Já para caminhões e ônibus, a Fenabrave projeta crescimento de 8,6%, sendo 9,5% para caminhões, 5,4% para ônibus e 7,8% para implementos rodoviários.
 
O segmento de motocicletas, que vem sofrendo sucessivas quedas desde a crise de 2008, poderá apresentar alta estimada em 6,5%. Para tratores a previsão é de alta de 5,1% e para colheitadeiras a estimativa de crescimento é de 5,4%.
 
Ranking das marcas
(automóveis + comerciais leves)
 
Chevrolet 18,14% (394.099 unidades)
Fiat 13,41% (291.324 unidades)
Volkswagen 12,53% (272.079 unidades)
Ford 9,37% (19.203 unidades)
Toyota 9,33% (19.122 unidades)
 
10 Automóveis mais vendidos 
no acumulado 2017
 
onix 2018
 
Onix 188.654
Hb20 105.539
Ka 94.893
Gol 73.919
Prisma 68.988
Sandero 67.344
Corolla 66.188
Mobi 54.270
Compass 49.187
HRV 47.775
 
10 Comerciais leves mais vendidos 
no acumulado 2017
 
fiat strada 2018
 
Strada 54.870
Toro 50.723
Saveiro 42.414
Hilux 34.368
S10 30.438
Ranger 17.830
Montana 14.872
Amarok 11.964
Oroch 11.047
Fiorino 10.947
 
Ranking das marcas de motos
 
Honda 78,26% (666.146 unidades)
Yamaha 13,54% (115.225 unidades)
Shineray 1,72% (14.676 unidades)
Suzuki 0,82% (6.963 unidades)
BMW 0,78% (6.626 unidades)
 
5 Motos mais vendidas
no acumulado 2017
 
honda cg 160
 
Honda CG 160 229.347
Honda NXR 160 111.912
Honda Biz 109.830
Honda Pop 110 77.027
Honda CG 125 30.237