Alucinados por trilha

O Auto foi conhecer o grupo "Desorganização Offroad" e sua curiosa história de fundação, que completa 4 anos

O acaso possibilitou a formação do Desorganização Offroad. Por não poder fazer um passeio até Canoa Quebrada, localizada a 163km de Fortaleza, organizado por um grupo de trilheiros, 3 integrantes resolveram montar uma excursão à parte, com diferentes pessoas, a fim de acompanhar até quase Canoa, na conhecida "pipoca".

Um chamou outro, que convidou um conhecido, que, por sua vez, avisou a um amigo. No fim das contas, o passeio oficial reuniu cerca de 20 carros, enquanto o extraoficial juntou mais de 120 até Parajuru. E o resultado: além da diversão, terminaram o dia com um novo grupo de trilheiros. Já a rota antes alternativa, virou tradição, sendo repetida todo ano pelos membros no aniversário de formação.

Aliás, esse é o momento mais esperado por todos eles. É quando conseguem finalmente reunir o maior número de integrantes em um só lugar, que somam mais de 160 pessoas atualmente. "É uma trilha de 150km, normalmente a gente sai de manhã cedo e somente chega meia noite, uma hora. Nem todo mundo consegue chegar. No ano passado, eu mesmo não cheguei, porque tive problema no carro. Uns vão pelo asfalto, outros voltam para Fortaleza, outros vão puxado, e é sempre uma festa muito grande", brinca Silvio Barroso, fundador do grupo.

Para este ano, o quarto aniversário do grupo, as inscrições já começaram. Com uma estrutura envolvendo 20 carros, equipe médica e quatro oficinas, a trilha está marcada para acontecer no dia 22 de setembro, com expectativa de superar os 200 veículos atingidos na edição passada. E aparentemente essa meta será facilmente atingida, afinal, segundo o presidente e um dos fundadores, Giovanni Morano, já reuniram mais de 300 inscrições até o momento.

Agenda cheia

Fora Parajuru, outros destinos fazem parte do calendário oficial do grupo. Tanto dentro do Estado, como Guaramiranga e Paracuru, tanto fora, como trilhas em Natal, Praia da Baleia e Lençóis Maranhenses. Para o próximo ano, querem incluir a Jalapão e Transamazônica na agenda. "Temos também a trilha do Gloss no mês de março, que a gente chama das 'zequinhas', que nós colocamos nossas esposas e namoradas para dirigir os nossos carros. A gente vai só do lado dando informações", completa Ivan Costa, um dos membros do grupo.

Paralelo a isso, tem sempre um bate-volta ou um bate-fica combinado à parte pelos integrantes. Por exemplo, o Porto das Dunas é figura carimbada. E indo além do passeio, dentro da Desorganização há uma divisão voltada só para competição. Cerca de 12 duplas marcam presença ativamente nos rallys do Ceará e Brasil, como os de regularidade: Cearense de Rally, Piocerá e Piauí Rally Camp, e os de velocidade: RN 1500 e Rally dos Sertões. Tem representantes de estreantes e turismo nos carros e ainda estreantes de UTV.

"Este ano estamos bem forte no Cearense. Pelo menos, a cada etapa temos inscritos 10. O nosso máximo foi 20 duplas dividido entre as categorias", destaca Ivan.

No geral, os encontros para trocar ideias são feitos semanalmente em um restaurante, às quartas. Já as reuniões voltadas para competição acontecem sempre na quarta-feira anterior ao evento, a fim de lembrar as técnicas de pilotagem e navegação, e na terça-feira seguinte ao desafio também, para fazerem um balanço do desempenho de cada um.

auto

Variedade: eles não fazem distinção de marcas. As mais frequentes são Troller e Suzuki. Foto: Divulgação

Curiosidade

Diante de tanta planos e planejamento, por que então "desorganização" no nome? Naquele dia da trilha até quase Canoa, para se diferenciar do guia oficial, adesivaram o carro madrinha da "pipoca" com "desorganização" para fazer um contraponto à "organização". A brincadeira caiu no gosto do grupo e ficou. O presidente Giovanni teve receio de atrapalhar a vinda de novos membros, porém a cada ano não param de receber novos amantes do 4x4.

Mais informações:
 
Aniversário de 4 anos do Desorganização Offroad
Local: Fortaleza - Parajuru
Data: 22 de setembro de 2018
Contato: (85) 9932-1233 (Ivan) ou (85) 99972-1429 (Caio)