Móveis de madeira: cuidados essenciais

Confira as dicas de especialistas sobre os cuidados necessários para manter este tipo de mobiliário por mais tempo.

mulher limpa cadeira

Seja na cozinha, no quarto, na sala ou em ambiente externo, todo mundo tem pelo menos um móvel de madeira em casa. O que pouca gente sabe é como cuidar para que ele dure mais. Fatores como o modo como se faz a limpeza, os produtos utilizados, a disposição na casa e a incidência solar influenciam a vida útil do móvel. 

Limpeza eficiente
No mobiliário residencial, os móveis em MDF laminado são os mais facilmente encontrados. Como orienta Emanuel Oliveira, sócio-proprietário da Marcenaria Selvagem, escola de marcenaria, a limpeza básica deve ser feita com pano úmido, desinfetante neutro e, depois, pano seco. “Devem ser evitados produtos abrasivos, aqueles que contenham solvente, panos ásperos ou sujos, além de esponjas grossas e palha de aço sobre a superfície dos móveis”, destaca o especialista.

Já para os móveis de madeira maciça, Emanuel Oliveira aconselha fazer hidratação com óleos específicos para este fim, podendo inclusive serem utilizados óleos naturais de coco e de linhaça. Se o móvel for envernizado, a recomendação é utilizar produtos, como lustra móveis. O marceneiro Rômulo George de Sales, professor de marcenaria da Oficina Arte Sã, indica ainda o uso de vinagre com o auxílio de um pano. “Para hidratar o móvel de madeira maciça pode-se usar vaselina e para a limpeza podemos usar um pano com vinagre. Um informação importante é que sempre devemos borrifar no pano ao invés da área a ser limpada”, ressalta.

Nos casos em que for necessária a retirada de manchas ou acúmulo de gorduras, a sugestão é usar uma esponja com um produto adequado para o tipo de mancha, como desengordurantes. Em seguida, utiliza-se um pano levemente úmido e finaliza com um pano seco para tirar toda a umidade, ensina Rômulo George de Sales. Além da limpeza, outros cuidados devem ser tomados. “O maior cuidado que devemos ter com um móvel de madeira é não submetê-lo a temperaturas extremas, sol a pino, aplicação do móvel diretamente no solo e chuva, principalmente. É preciso uma atenção especial dos donos de mobiliários feitos em MDF contra a água e umidade”, alerta Emanuel Oliveira.

Outro aspecto a ser considerado é quanto à forma como os móveis são utilizados. “A escolha por objetos adequados a cada móvel é fundamental para a preservação da sua estrutura. Não devemos colocar produtos que não são destinados ao uso de um determinado móvel”, salienta Rômulo George de Sales. “Um guarda-roupa, por exemplo, não deve ser usado como armário para armazenamento de ferramentas e material de manutenção. Ou um aparador que, ao invés de ser usado apenas para produtos decorativos, não deve servir como bancada de apoio”, acrescenta o marceneiro.

Manter o móvel longe de cupins e da broca de madeira é outro desafio da manutenção desses objetos. “O ideal é trabalhar sempre com madeira imunizada”, aconselha Emanuel Oliveira. “Os MDFs normalmente sofrem pouco com esses bichinhos (com exceção de quando estão em locais infestados). Mas móveis de compensados ou de madeiras maciças podem sofrer bastante com esses bichos, principalmente a broca. Para esses casos, é interessante utilizar inseticidas específicos para a madeira, em intervalos que variam de 2 a 5 anos, de acordo com as condições do ambiente. Aliado a isso, os vernizes também dão uma força nessa proteção. Porém, é sempre bom ficar atento à durabilidade desses produtos”, destaca o profissional.

Tipos de móveis de madeira

A durabilidade e resistência dos móveis de madeira dependem da qualidade da matéria-prima. Entre os mais diversos tipos de materiais, o MDF é um dos mais utilizados pela marcenaria atual. “ O MDF é um composto de fibras de madeira e resinas sintéticas submetidos a altas pressões, que oferece um bom acabamento e, principalmente, tem a possibilidade de ser encontrado já com revestimento (alguns tipos são conhecidos como “madeirados”, por simular algumas texturas de madeira)”, explica Emanuel Oliveira.

Já os móveis de madeira maciça mais comuns são fabricados com eucalipto, carvalho, pinus, imbuia, jatobá e angelin pedra. Eles têm outra relação de resistência e durabilidade, como explica o marceneiro Rômulo George de Sales. “Nos primeiros anos, a madeira daquele móvel ainda possui uma concentração de água que o classifica como madeira verde, devido a essa situação. Após alguns anos, perde grande parte dessa água e pode ser chamada de madeira seca”, diz. Nesta fase, o móvel começa a atingir um estado de rigidez superior ao daqueles primeiros anos em que ainda possuía concentração de água no seu interior. “Quando a madeira chega nesse estágio de amadurecimento ela vai consagrar ainda mais a sua qualidade e resistência. Sua durabilidade se estenderá por muito tempo. Os móveis com madeira seca podem durar por décadas”, afirma Rômulo George de Sales.