Ambiente aconchegante

Saiba as vantagens de utilizar o piso de madeira ou afins em seus projetos arquitetônicos.

taco

Uma decoração que traz aconchego ao lar se faz a partir da combinação de uma série de escolhas, desde as cores do ambiente e da iluminação até a presença de
determinados objetos. A decisão sobre que piso utilizar também influencia no resultado e, entre tantas opções disponíveis, o de madeira cai bem em ambientes  aconchegantes. Seja na sua forma natural ou materiais similares, é uma ótima opção para projetos arquitetônicos que buscam essa sensação.

Material nobre
“A cada dia que passa, o piso de madeira ganha mais adeptos e orna perfeitamente com os demais materiais utilizados na arquitetura residencial moderna, pois ele aquece e traz uma grande sensação de aconchego”, argumenta a arquiteta Samira Gomes. Para a profissional, o material é nobre e indispensável em todos os projetos. “O uso dos pisos de madeira e afins vai além do óbvio. Eles tornam o ambiente maravilhoso ao ter sua continuidade dada na parede e no teto. A madeira aquece e seu uso é essencial. Ela consagra a casa como nosso lar”, complementa.
De acordo com a arquiteta, os pisos de madeira podem ser utilizados nas mais variadas propostas de decoração. “Se o piso em questão for o de madeira natural, 
ele se limita a ambientes de área seca, como sala e quartos”, ressalta Samira Gomes.

Materiais
Além da madeira natural, existe uma infinidade de materiais que se assemelham a ele. O piso vinílico, por exemplo, é uma combinação de PVC, componentes
minerais e plastificantes. “Suas principais características são o bom desempenho térmico e acústico, ter boa resistência e alta durabilidade, além de ser  antialérgico, antichamas, fácil de limpar e de instalar. Há modelos próprios para áreas em contato direto com água e o ideal é se informar antes de comprar", avisa a profissional. "O material pode ser aplicado por cima do piso existente, pois sua espessura não ultrapassa os 5 mm”, explica.
Outra opção é o porcelanato amadeirado. De acordo com Samira Gomes, a principal vantagem desse material é poder ser utilizado em áreas molhadas e  externas. “Além disso, é mais resistente, de fácil manutenção e não necessita de cuidados especiais. Sua desvantagem é possuir um custo superior aos demais”,
afirma a arquiteta.
O piso laminado também pode ser incorporado à decoração. Ele é de fácil aplicação, excelente relação custo e benefício, durável e prático, além de ser resistente à riscos. “Porém, assim como o piso de madeira natural, também é vulnerável à água e à umidade”, destaca. 

Orientação
É importante salientar que para uma correta escolha do piso, a orientação profissional é imprescindível. Como adianta Samira Gomes, os pisos de madeiras e
afins não são recomendados para áreas em contato direto com a água, como banheiros. Já o porcelanato amadeirado e o vinílico são específicos para áreas molhadas.
De acordo com a arquiteta, em média, o metro quadrado do piso de madeira natural custa R$ 440, o piso vinílico, em torno de R$ 95, o laminado,  aproximadamente R$ 80 e o porcelanato amadeirado, em torno de R$ 120.

Cuidados na manutenção
Seja qual for a opção, é importante atentar para os cuidados de limpeza e manutenção. Se o piso for de madeira natural, a limpeza do dia a dia deve ser feita apenas com pano seco, aspirador de pó e vassoura de pelos macios. “Deve-se ter muito cuidado com alterações climáticas e com a umidade, pois o piso pode
sofrer variações de tamanho e coloração, podendo gerar fissuras, descolamento e manchas”, alerta a arquiteta Samira Gomes.
No caso do piso vinílico, a limpeza diária deve ser feita com vassoura e aspirador de pó. Para retirar manchas, basta um pano úmido e detergente neutro. Manchas difíceis podem ser removidas com esponja macia e removedor neutro específico para piso vinílico. 
A limpeza do piso laminado deve ser feita com vassoura de cerdas macias, aspirador de pó e um pano levemente umedecido. “Não se pode utilizar materiais à base de silicone e cera, pois eles criam uma superfície gordurosa e podem gerar manchas. Também deve-se evitar materiais abrasivos, como os saponáceos, que riscam o piso e o deixam com uma aparência desgastada”, afirma Samira Gomes. Já o porcelanato amadeirado é o mais fácil de ser limpado, podendo até ser lavado.