Volks ganha Laboratório de Realidade Virtual

Tecnologia de imersão permite planejar e validar em ambiente virtual futuras instalações, processos produtivos e produtos com nível de assertividade nunca antes imaginado

Laboratório de Realidade Virtual
A Volkswagen do Brasil inaugurou seu laboratório de realidade virtual na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP). No espaço, profissionais da marca podem ingressar em postos de trabalho que ainda nem existem fisicamente e operá-los de maneira virtual. É possível andar pelo ambiente virtual da produção, segurar uma peça imaginária e, se a deixar cair, sentir o impacto no chão, como um efeito de força da gravidade. Quem usa os óculos de realidade virtual também pode visualizar protótipos virtuais de veículos que serão lançados no futuro. Tudo em tamanho real.
 
O planejamento virtual, antes da implementação física, permite avaliar previamente interferências nos ambientes que ainda serão construídos, a ergonomia dos postos de trabalho, definir a melhor acessibilidade e disposição de equipamentos, entre outros aspectos.
 
O Laboratório de Realidade Virtual chega para aprimorar ainda mais o trabalho que a Engenharia de Manufatura da Volkswagen do Brasil já vem desenvolvendo desde 2008 por meio de sua Fábrica Digital.
 
Com o uso de mais de 50 softwares, a fábrica digital simula virtualmente os processos produtivos, novas construções prediais, infraestruturas e até escritórios, antes de serem implementados fisicamente, além de estudar a ergonomia de postos de trabalho. Esses trabalhos eram feitos em computador; e a partir de agora, ganham também a tecnologia de imersão por meio da Realidade Virtual. Simulação é uma das bases tecnológicas da Indústria 4.0.
 
A Fábrica Digital já permitiu que a empresa evitasse inúmeros erros no processo que demandassem correções posteriores. Ao considerar apenas seis grandes projetos, implementados nos últimos cinco anos, o seu uso evitou gastos superiores a R$ 100 milhões. Ela também utiliza tecnologia de games para digitalizar movimentos do homem a fim de chegar à ergonomia perfeita. A simulação auxilia os ergonomistas sobre a melhor posição para o posto de trabalho. Em alguns casos, são desenvolvidos dispositivos específicos como a cadeira Raku-raku, que “carrega” o empregado para dentro do veículo, para que faça a operação com ergonomia perfeita.