Honda CB 650F e CBR 650F: novas cores e grafismos

Naked e esportiva compartilham o consagrado motor de quatro cilindros, referência tecnológica em sua categoria

Honda CB 650F e CBR 650F 2019
A Honda renova a família. Em sua versão 2019, a naked CB 650F e a esportiva CBR 650F chegam nas novas cores Laranja e Vermelho, além do exclusivo Preto Perolizado (somente na naked), e estarão disponíveis em toda rede de concessionários até o fim de julho com preço público sugerido de R$ 34.900,00 para a CB 650F e R$ 36.500,00 para a CBR 650F.
 
Essa inédita configuração em Laranja, disponível tanto na CB 650F como na CBR 650F, e a Preto Perolizado (apenas da naked), traz o grafismo característico da linha CB atualizado, com uma combinação de cores mais contrastante e que reforça o visual diferenciado de ambos modelos. A adoção de tons mais escuros na carenagem da CBR 650F e no para-lama dianteiro da CB 650F, garantem um visual mais agressivo e esportivo para as motocicletas. Esse layout renovado é repetido também no novo tom de Vermelho disponível para a linha 2019.
 
Destaque é o renomado motor de quatro cilindros em linha com duplo comando no cabeçote (DOHC - Double Over Head Camshaft), genuíno herdeiro de modelos que há décadas colocaram a Honda no ápice da produção mundial de motocicletas em termos tecnológicos.
 
A "receita" dos tetracilindros da Honda é consagrada, e seu constante aperfeiçoamento resultou em motores que se destacam não apenas pela potência e extrema confiabilidade, mas também pela economia de exercício. A naked CB 650F e a esportiva CBR 650F compartilham do mesmo motor, alvo de um progressivo afinamento que chegou ao estado de arte. Sua performance é exclusiva já que nenhuma outra motocicleta de cilindrada equivalente é capaz de oferecer desempenho semelhante.
 
Motor
 
O tetracilindro de 649 cm3 é elemento comum às CB 650F e CBR 650F. Sua peculiaridade é a bancada dos cilindros inclinada 30 graus à frente, opção técnica que permitiu verticalizar o posicionamento das engrenagens de câmbio e adotar um motor de arranque mais compacto, posicionado atrás da bancada, o que reduziu a dimensão longitudinal do motor. O motor "mais curto" facilitou um melhor posicionamento no chassi visando a sempre bem-vinda concentração de massas.
 
A potência máxima é de 88,5 cv cv a 11.000 rpm e o torque máximo chega a 6,22 kgf.m aos 8.000 rpm. O câmbio de seis velocidades tem um escalonamento cujas relações de 2ª a 5ª marcha exaltam a performance, em favor de melhores acelerações e retomadas de velocidade.