Cuide bem dos seus faróis

A iluminação é fundamental para a segurança.

faróis

Transitar com o farol desregulado ou com o facho de luz alta de forma a atrapalhar a visão de outro condutor pode gerar multa de R$ 195,23, além de 5 pontos na carteira de motorista (CNH). Trata-se de uma infração grave e seu veículo pode ser retido até a regularização do problema, segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). 
Faróis desregulados também ofuscam a visão de quem trafega no sentido contrário e se estiverem muito baixo, não iluminam adequadamente a via. 
As trepidações em pistas irregulares e colisões podem alterar a posição do facho de luz dos faróis. Aqui você vai ler dicas para o motorista manter o sistema de iluminação do veículo em boas condições, garantindo visibilidade em qualquer situação.
Ao fazer a revisão preventiva para verificar a necessidade de alinhamento dos faróis, é importante também analisar as condições das lentes. Quando amareladas,  com riscos profundos ou trincadas podem comprometer o foco de luz. “Os faróis sofrem desgastes devido não só ao tempo de uso, mas também à utilização de alguns produtos durante a lavagem do carro ou em razão da infiltração de água”, explica o engenheiro da Arteb, Egidio Vertamatti.
Para fazer a avaliação completa dos faróis, a recomendação é levar o veículo a uma empresa especializada e, caso haja a necessidade de trocar lâmpadas ou faróis, efetuar a substituição em pares para não causar desequilíbrio de luminosidade.
Componentes fundamentais para trafegar com segurança pelas vias, os faróis, lanternas e piscas devem estar em perfeitas condições para uma iluminação  adequada. Além da questão da segurança no trânsito para motoristas, passageiros e pedestres, o sistema de iluminação pode causar prejuízos financeiros. O  artigo 223 do Código de Trânsito Brasileiro define que transitar com o farol desregulado ou com o facho de luz alta de forma a perturbar a visão de outro condutor é infração grave, que resulta em multa e 5 pontos na carteira de habilitação do motorista. De acordo com dados apresentados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), de janeiro a agosto de 2018, 2.295 multas foram aplicadas no Brasil em razão dessa infração.