Reportagem Times esquecidos

O campeão completo

Formação do América Football Club, em 1966
00:00 · 08.07.2017

Décadas de ouro. Assim pode-se resumir a história do América Football Club. Bicampeão cearense, em 1935 e 1966, o "Mecão" entrou para história do futebol local entre as décadas de 20 e 60. Com grandes times, organização fora de campo e investimento em outras modalidades, o América figurou por anos entre as principais forças futebolísticas do Estado.

Fundado em novembro de 1920, o América surgiu de uma insatisfação com o infanto-juvenil do Ceará Sporting Club. Com as cores vermelho e branco, o time herdou o mesmo nome do seu xará América, do Rio de Janeiro, popular na época. Logo no seu primeiro campeonato, em 1921, o time terminou na quinta colocação com um elenco formado por jogadores locais e também trazidos de outros estados. Em 1923, a equipe foi vice-campeã, perdendo o título para o Fortaleza.

LEIA MAIS
Times esquecidos
Nobreza que virou passado
Levantar a taça: um feito de poucos

Mas foi na década de 30 que o América apareceu no cenário local de verdade. Vice-campeão novamente em 1934, a agremiação se fortaleceu, montou um grande elenco e faturou seu primeiro campeonato no ano seguinte, em 1935, ao derrotar o Maguary na final.

Mesmo sem conquistar título nas décadas de 40 e 50, o América sempre figurou entre os favoritos nos campeonatos. Vice-campeão nos anos de 48 e 54, a diretoria da equipe se destacou ao fundar o Estádio Américo Picanço, mais conhecido como Campo do América. No local hoje se encontra a Igreja do Líbano, no bairro Meireles. Sede das partidas do Campeonato Cearense de 1945 a 1951, o Campo do América figura entre as praças esportivas que já existiram no futebol cearense.

jogo

Confronto entre América e Tiradentes nos anos 80

"Atuei no América em 1942. A diretoria chegou a montar um grande time naquele ano, recebia 200 mil contos de réis. Isso era um alto valor para a época. Era o que todo garoto queria, receber para jogar futebol", lembra o ex-jogador José Cândido, de 95 anos de idade. Se chegou a bater na trave algumas vezes, o América de 1966 se preparou para ser campeão estadual.

Segundo levantamento do pesquisador Vicente Kleber de Melo, com o elenco formado por jogadores como Luciano Frota, Zé Gerardo, Loril e Baíbe, o América Football Club foi campeão em 66 de forma antecipada. "O América formou um time forte para ganhar em 66, tanto é que ganhou com dois jogos de antecipação", conta Vicente.

Campeão de tudo

O ano de 66 foi marcante para os torcedores do América, pois além do título estadual, ele foi campeão cearense de Futsal, Basquetebol e Voleibol. Segundo registros, ele foi o time cearense que mais jogou fora do Brasil, tendo resultados honrosos, como a vitória por 1 a 0 sobre a Seleção Nacional da Guiana Francesa e o empate sem gols com a Seleção de Trinidad e Tobago.

jogo

Jogo entre Ferroviário e América, em 1982

Com os bons resultados nos esportes, foi a vez da diretoria do América seguir a moda da época e apostar em um sede social. Uma foi erguida na Avenida Dom Manuel e logo se tornou popular entre os jovens da época. O local foi, por anos, dirigido pelos irmãos Aécio e João de Borba. Porém, os resultados começaram a ficar cada vez piores dentro de campo e a empolgação com o Mecão foi diminuindo. Sem grandes equipes, com o dinheiro do clube social cada vez mais escasso e sem conseguir ter mais apelo popular, o América entrou em declínio, foi rebaixado para segunda divisão do cearense em 1997 e nunca mais voltou a figurar entre os grandes da Capital.

Hoje, a equipe está na terceira divisão do estadual e fez parceria com uma empresa privada para seguir atuando em competições esportivas organizadas pela Federação Cearense de Futebol (FCF).

arte

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.