Risco

Disco rígido pode ter dados recuperados

Discos rígidos e outros dispositivos de armazenamento precisam passar por um processo bem cuidado para que os dados sejam destruídos

00:00 · 05.09.2016

Os discos rígidos ou HDs, como são conhecidos popularmente, ficam responsáveis por toda memória permanente do computador, ou seja, armazenam as informações que são salvas pelo usuário, além de guardar todas as ações do próprio sistema operacional. O produto é um grande aliado para quem quer depositar dados pessoais, como fotos, documentos, contratos, vídeos, músicas em grande escala e ter acesso assim que possível. O que muita gente não sabe é que os Hard Disk não são formatados 100%, ou seja, todo conteúdo que você exclui pode ser recuperado por outras pessoas, através de programas. O que pode ser um pesadelo, quando suas informações pessoais caem nas mãos erradas.

Recuperação

É possível recuperar até mesmo o conteúdo de HDs que foram queimados, submersos e/ou quebrados. Isso porque, todas as informações que você baixou ou salvou são gravadas nos patters ou discos magnéticos. Essa plataforma é montada por duas bases, a primeira feita de alumínio e a segunda por equipamento magnético. Enquanto o disco gira em alta velocidade um cabeçote se movimenta por completo na área do Hard Disk fazendo a gravação. Toda memorização é elaborada por eletroímãs que são encontrados nas extremidades de leitura e que prefixam moléculas de óxido de ferro, encontrados na camada magnética dos patters. O primeiro passo quando um usuário vai vender seu computador pessoal antigo é excluir todos os arquivos presentes na máquina. Após a venda, o utilizador que agora faz uso do PC pode resgatar todos os dados de espaço não alocados, usando o processo de Carving de arquivos. A técnica é geralmente usada para investigações digitais. Um grande exemplo de apuração de informações aconteceu no caso do massacre de Realengo, onde o assassino queimou todo seu computador antes de entrar na escola, e mesmo assim encontraram documentos importantes.

Segundo Marcos Monteiro, professor e presidente da Associação de Peritos em Computação Forense do Estado do Ceará (Apecof), a recuperação de dados não se limita apenas para HDs, mas também, para qualquer dispositivo responsável por armazenamento, como é o caso de smartphones, pendrives, cartões de memória, entre outros. O especialista mencionou que já presenciou a restauração de conteúdos de um pendrive, excluídos há mais de dois anos.

tecno

Marcos Monteiro alerta o que nem deletando ou danificando o disco rígido os dados estarão 100% perdidos (Foto: José Leomar)

Soluções

Marcos Monteiro cita que a melhor maneira para excluir os dados de um Hard Disk é enviando o mecanismo para um perito. Porém, também existem plataformas homologadas específicas para a sanitarização ou "Wipe" dos discos, caso você queira fazer o processo em casa.

Os métodos mais comuns são os do Departamento de defesa dos EUA (DOD 5220.22-M), Organização do Tratado do Atlântico Norte - padrão da OTAN, Exclusão segura de Peter Guttman e a combinação dos métodos divulgados pelo Departamento de defesa dos EUA (DOD 5220.22-M).

Outra dica que o perito Marcos Monteiro dá é que os procedimentos de recuperação e exclusão de HDs sempre são demorados. Nunca confie em métodos que solucionem seus problemas em poucos minutos. Além de serem falsos, você pode acabar tendo seus dados capturados por algum criminoso.