artigo

Tecnologia na escola

00:00 · 13.03.2018

Imagine uma forma de aprendizado em que a tecnologia seja aliada do processo de ensino. Os alunos do século XXI estão crescendo cercados de recursos digitais. Por isso a tendência é que a educação tradicional não se encaixe mais. Então, como o modelo educacional deve se adaptar ao mundo real? A Competência Geral nº 5 da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) trata da cultura digital dentro da educação para incentivar os estudantes a "compreenderem, utilizarem e criarem tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais". Assim, a tecnologia já vai estar inserida no processo de aprendizagem desde a educação infantil. As plataformas adaptativas funcionam como importante ferramenta nesse cenário que, aliada ao ensino híbrido e à "sala de aula invertida", permitem que o estudante seja protagonista em seu aprendizado, uma vez que a classe se transforma em um ambiente colaborativo, de interação do professor com o aluno, favorecendo a apreensão do conteúdo e desenvolvendo a capacidade de "aprender a aprender", em um ensino voltado para desenvolver competências. A chave de todo esse processo está no professor. Alguns mestres já perceberam que não podem mais ignorar a tecnologia, mas ainda esbarram na extensa grade de conteúdos abordados hoje, no currículo escolar. Com a BNCC, teremos a oportunidade de vivenciar uma nova realidade, já que ela traz, em muitas áreas, menos conteúdos, porém com maior aprofundamento das habilidades, organizados em progressão lógica, mais próximos da realidade de cada aluno.

Ademar Celedônio. Professor de Matemática