coluna

Leitores e Cartas

Leitores e Cartas

opiniao@diariodonordeste.com.br

Tempos verdes

Sou dos tempos em que o Brasil foi governado por militares. Bons tempos, aqueles. Não tenho o que reclamar. Aliás, brasileiros de bem, aqueles que não optaram viver à margem da lei, não tem também do que reclamar. Pelo contrário, sentem é saudades. Pois naquela época, havia mais respeito entre as pessoas e, entre elas, havia também mais respeito para com a coisa pública. De corrupção, por exemplo, que hoje corresponde a roubalheira do dinheiro público, nem se ouvia falar. Os generais que exerciam a Presidência da República, faziam-no com a austeridade e dignidade que o cargo exigia. Seus ministros, também honestos e rigorosos no trato do dinheiro do País, normalmente só deixavam suas pastas quando um novo general assumia a presidência. A presente matéria, da editoria Nacional, intitulada "PF faz busca na casa de Delfim Netto em nova fase da Lava Jato", em que conhecidíssima figura política daquela época é citada, deve, por outro lado, estar causando espanto em muita gente que também viveu nos tempos do Regime Militar.

José Admir de Paula

Paracuru (CE)

Boicote

Se os brasileiros fossem mais conscientes e unidos, começariam a boicotar produtos americanos, caso o presidente Trump continue com a ideia de taxar a importação do aço o que, com certeza, levará a muito desemprego no Brasil. Não precisaria de nenhuma taxação extra dos produtos americanos feitos pelo governo brasileiro. A população consumidora teria mais força e provocaria uma gritaria dos exportadores americanos junto ao Trump. Mas como há anos no Brasil não existe amor à nossa pátria, fazer boicote seria sonho. Porque no mundo capitalista puro, é assim que as coisas funcionam. Pela força e vontade do povo.

Beatriz Campos

São Paulo (SP)

Últimos Artigos