Seguros

Cresce adesão a planos de saúde

01:00 · 07.10.2017
Image-0-Artigo-2307093-1
Segundo dados da ANS, 14,98% dos cearenses têm acesso à planos de saúde suplementar. No ano, adesão cresceu 2,7%
a

Depois de perder força mês a mês desde o início do ano, a adesão a planos de saúde cresceu pelo terceiro mês seguido em agosto no Ceará. De acordo com dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o número de beneficiários cearenses passou de 1,25 milhão em janeiro para 1,28 milhão em agosto, dado mais recente do levantamento, um crescimento de 2,7% do número de usuários.

Conforme a ANS, 14,98% dos cearenses têm acesso a um plano de saúde. A Hapvida tem a maior fatia do mercado do Estado entre as concorrentes, com 538,3 mil beneficiários no Estado (41,7%). Em seguida, está a cooperativa Unimed Fortaleza, com 321,8 mil (25%), a Unimed Ceará, com 66,5 mil (5,1%), o Bradesco Saúde, com 35,8 mil (2,7%), a Unimed Cariri (2,5%) e a Amil, com 33,2 mil (2,5%).

LEIA AINDA:

> Mercado de seguros salta 85,1% no CE em cinco anos
> Seguros de automóvel são os mais populares 
> Consumidores procuram seguros após terem prejuízos 
> Cresce interesse em proteger equipamentos

De acordo com Raphael Cunha, delegado do Sindicato das Empresas de Seguros Privados e Capitalização do Norte e Nordeste (Sindseg N/NE), o consumidor cearense ainda está começando a entender as diferenças entre os planos de saúde - como Hapvida e Unimed, mais difundidos no Estado - e as seguradoras, a exemplo do Bradesco Saúde e da Amil, entre outros.

Reembolso

Na prática, a diferença entre os dois se dá pelo reembolso das despesas médico-hospitalares. Enquanto no seguro saúde essa prática é a regra, possibilitando a livre escolha de médicos e hospitais pelos beneficiários, nos planos de saúde o reembolso é uma exceção. "(Com o seguro, além de ter a rede credenciada, o consumidor tem a liberdade de ir ao médico que quiser e pegar o reembolso", aponta o delegado.

Ambas modalidades oferecem serviços de assistência médica diferenciados, com maior ou menor abrangência, de acordo com o contrato assinado entre o beneficiário e a operadora. Tanto no seguro como no plano de saúde, a pessoa física pode escolher entre contratos individuais ou familiares e contratos coletivos empresariais ou por adesão.