Atropelamento

Carro atropela pedestres na calçada em Londres; vários ficam feridos

A Scotland Yard prendeu um homem suspeito

O incidente ocorre num contexto de ameaça terrorista no Reino Unido após uma onda de ataques reivindicados pelo grupo Estado Islâmico ( Foto: AFP )
12:01 · 07.10.2017 / atualizado às 14:45 por Folhapress
Foto obtida do usuário do Twitter @StefanoSutter mostra os membros dos serviços de emergência atendidos aos pedestres ( Foto: HANDOUT / @STEFANOSUTTER / AFP )

Uma pessoa foi presa após seu carro invadir a calçada e atingir vários pedestres próximo ao Museu de História Natural em Londres, no Reino Unido, neste sábado (6). O museu é um dos mais populares da capital britânica. O episódio lembra o "modus operandi" usado em alguns ataques terroristas que aconteceram recentemente em cidades europeias, mas até o momento não há confirmação de que se trata de um novo atentado.

Um porta-voz da Scotland Yard disse ao "The Guardian" que o caso não está sendo tratado como um incidente terrorista enquanto se determine o que realmente aconteceu. Por enquanto, o caso está sendo tratado como uma colisão. Downing Street (sede do governo britânico) informou que a premiê Theresa May está sendo mantida a par as investigações.

Segundo a polícia londrina, as vítimas tiveram ferimentos leves, de acordo relato da rede britânica BBC. "Investigações para estabelecer as circunstâncias e motivos estão sendo realizadas", informou a polícia ao "Daily Mail". O incidente ocorreu na Exhibition Road, no bairro de South Kensington, às 14h20 (horário local).

A região também abriga o Victoria & Albert Museum e o Science Museum e estava bastante movimentada no momento do incidente. "Enquanto esperávamos pelo semáforo, ouvimos o que parecia ser tiros e vimos um carro subindo na calçada. Nós corremos. Quando a situação acalmou, voltamos para onde estávamos e vimos um homem no chão sendo imobilizado pela polícia", disse uma testemunha à BBC.

"Ouvimos um barulho de baque horrível e um motor de carro. Todos começaram a correr e a gritar", contou outra testemunha. O museu informou no Twitter que está trabalhando em conjunto com a polícia. Um porta-voz disse à agência de notícias Reuters que a entrada ao museu foi encerrada e que todos os presentes foram retirados por uma saída de emergência.

ALERTA SEVERO

O alerta de segurança está em nível "severo" no Reino Unido, o segundo mais alto, após cinco ataques terroristas em seis meses e um saldo de 35 mortos. Em um desses ataques, em março de 2016, um motorista jogou o carro contra pedestres na ponte de Westminster, próximo ao Parlamento, em Londres. Quatro pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas.

Em outro incidente similar, em junho deste ano, uma van foi jogada contra pedestres próximo à mesquita de Finsbury Park, em Londres, deixando um morto. Em dezembro de 2016, um homem jogou um caminhão contra um mercado de Natal em Berlim, na Alemanha, matando 12 pessoas e ferindo outras 58.