coluna

Comunicado: O que vale mesmo?

roberto-maciel

Comunicado

ROBERTO MACIEL - roberto.maciel@diariodonordeste.com.br • Coluna da editoria Cidade

Tramitam em paralelo na Assembleia Legislativa dois projetos que, pelo menos na retórica, alcançam crianças, adolescentes e famílias. O primeiro impõe toque de recolher a menores de 18 anos das 22 às 5h (sem dizer onde seria o recolhimento ou quem o faria). A medida afetaria os flagrados sem a companhia de pais ou responsáveis. O segundo cria o Dia Ceará Sem Drogas, a ser celebrado em 31 de janeiro. Um trata da restrição e outro nada mais propõe do que celebrar uma mobilização criada pelos próprios deputados. Não são textos excludentes, mas, pelo pouco que se dispõem a acrescentar, indicam o grau de confusão e desconjuntamento que política e sociedade têm vivido.

Instituída para tratar de mortes de agentes de segurança pública em serviço, uma comissão externa da Câmara federal tem audiência hoje. A pauta não é simples: soluções para o problema. O cearense Flávio Sabino (PR) coordena os trabalhos. Aliás, é o único da bancada local.

33

Turmas

Estão sendo disponibilizadas pela UFC no Núcleo de Língua Inglesa, do programa Idiomas sem Fronteiras. As turmas funcionarão em Fortaleza, Quixadá e Sobral, com aulas de 26 próximo a 19 de maio.

15

De março

É a data final de inscrições para as turmas de inglês. Ou seja, quinta-feira. Mais informações pelo telefone (85) 3366 7923 ou pelo e-mail isf@ufc.br. Os cursos são gratuitos e abertos à comunidade acadêmica.

"Enquanto o Brasil vê no telejornal uma postura política nacional cansada, aqui no Ceará, em Fortaleza, estamos fazendo diferente"

Vereador Salmito Filho (PDT). Presidente da Câmara de Fortaleza, sobre ação em que cidadãos opinaram a respeito de obras prioritárias.

Na mira

E como segurança tem sido pauta obrigatória, vale notar: os senadores têm engatilhadas para esta semana três votações importantes. São projetos que dão mais rigor às punições para crimes violentos. E integram a pauta definida como prioritária pelo presidente da Casa, Eunício Oliveira (MDB).

Pauta

Estarão sob análise o aumento da pena para o assassinato de mulheres, a criação de um plano nacional de combate ao homicídio de jovens e, ainda, o agravamento da pena para crimes em situação de tocaia perto de escolas e de casas. Sem contar o SUS da Segurança, que já teve urgência aprovada.

Outro lado da história

Image-1-Artigo-2371197-1

Gabinete do deputado Roberto Mesquita (PSD, foto) reage a nota da Coluna, sobre proposta que sugere a criação de uma delegacia especializada em boletins de ocorrência. Diz que a ideia não é burocratizar o serviço de segurança pública, mas justamente o contrário. O projeto, segundo a equipe do parlamentar, visa a ajudar famílias que enfrentam dificuldades para, por exemplo, liberar corpos no IML.

Últimos Artigos