Diário do Nordeste - Notícias de Fortaleza, Ceará, Brasil e Mundo

OCUPAÇÃO EM 2003

Guerra dos EUA contra o Iraque

30.12.2006

Em março de 2003, os Estados Unidos enviam tropas ao Iraque, por decisão do presidente George W. Bush. O pretexto da ocupação foi achar armas de destruição em massa, que nunca foram encontradas. Segundo Bush, elas representariam um risco ao seu país, abalado pelos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

A decisão não tem aprovação do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), mas o apoio dos chefes de estado Silvio Berlusconi (Itália) José María Aznar (Espanha) e Tony Blair (Reino Unido).

Em julho do mesmo ano da ocupação, os filhos do presidente iraquiano, Saddam Hussein, Uday e Qusay, são mortos. No mês seguinte, o chefe da Missão da ONU no Iraque, diplomata brasileiro Sérgio Vieira de Mello, morre num ataque em Bagdá.

Com um ano de ocupação, Bush muda o discurso e diz que a ação faz parte da libertação de países e a promoção da democracia e da paz mundial.

Em maio de 2004, o alto escalão das forças armadas norte-americanas é mudado, após a revelação de que os soldados vinham torturando prisioneiros na prisão de Abu Ghraib. Neste mesmo ano, o presidente iraquiano Saddam Hussein é capturado.

Em junho de 2004, a ocupação termina oficialmente e o poder é transferido para um novo governo liderado pelo primeiro-ministro Iyad Allawi. Mas as tropas de ocupação permanecem em território iraquiano.

As hostilidades continuam sob a forma de guerrilha de resistência e/ou terrorismo de insurgentes contra as forças de ocupação. Em novembro último, o Alto Tribunal Penal Iraquiano condena Sadan à morte na forca.

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999