Exposição "Orixás" estreia neste sábado (12) com fotos de Pierre Verger; fotógrafas elegem destaques

Mostra é composta por 65 obras do artista francês que se debruçou sobre a religiosidade e a relação África e Brasil

Pierre Verger
A simbologia da figura feminina no candomblé e nas fotos de Verger é destacada pela fotógrafa Thais Mesquita FOTO: Pierre Verger ©Fundação Pierre Verger

O Museu da Fotografia recebe, a partir deste sábado (12), a exposição "Orixás". A mostra reúne 65 fotos de Pierre Fatumbi Verger (1902-1996), artista, antrópologo e pesquisador que depois de viajar o mundo se encantou com as religiões de matriz africana que vivenciou na Bahia, em especial o candomblé, e registrou rituais e cotidiano do povo tanto no Brasil como na África. A visitação é gratuita. 

Uma das atrações da abertura será uma visita guiada, às 10h, com Dona Cici. Figura importante da Fundação Pierre Verger, localizada em Salvador, Dona Cici é uma filha de santo e repassa os conhecimentos sobre o candomblé, por meio da oralidade, para os mais jovens. 

No começo da tarde, às 14h, o curador da exposição, Alex Baradel, fará uma palestra sobre a reedição do livro "Orixás", que terá lancamento em Fortaleza na mesma ocasião. 

>Fortaleza recebe exposição do fotógrafo Pierre Verger sobre universo religioso de matriz africana
> A percepção do outro marca a obra fotográfica de Pierre Verger

Exposição 
Além das fotografias, a exposição terá um recurso para inclusão de acessibilidade. Símbolos de QR Code serão distribuídos pelo espaços. Por meio de smartphones, deficientes visuais vão poder ouvir descrição e informações sobre as obras. 

Pierre Verger
Exposição será composta por 65 obras FOTO: Pierre Verger©Fundação Pierre Verger

Antes da abertura ao público, o Verso convidou duas fotógrafas para escolher uma das fotos da exposição e revelar suas impressões. A profissional da imagem e doutoranda em Educação pela Universidade Federal (UFC), Larissa Bezerra, ressaltou o poder das fotografias de Verger em instigar para além das imagens

"Ela (a foto) tem uma força muito grande, tem uma mensagem muito grande. Como expectadora, posso nem saber o que é, mas ela me atrai para saber um pouco mais sobre a cultura, a pessoa, o fotógrafo. Acho que o trabalho da fotografia é esse: chamar o expectador para saber mais sobre o momento, a cultura". 

A simbologia da figura feminina na religião de matriz africana foi o que chamou a atenção da fotógrafa e publicitária Thais Mesquita. "Escolhi pela representação da mulher dentro do candomblé, dentro das fotos e do simbolismo que existe das mães dentro da religião e da fotografia do Pierre". 

Serviço
Exposição "Orixás", do fotógrafo Pierre Verger
Abertura no sábado (12), no Museu da Fotografia Fortaleza (Rua Frederico Borges, 545, Varjota)
Às10h - visita mediada por Dona Cici
Às 14h - palestra do curador Alex Baradel
Acesso gratuito.
Funcionamento: quarta-feira a domingo, de 12h às 17h.
Contato: (85) 3017.3661 ou por meio do site do Museu da Fotografia
Visite o site Fundação Pierre Verger