Agente penitenciária é demitida por permitir entrada de celulares

Para a CGD, a servidora participava de um esquema criminoso que levava ilícitos para dentro de um presídio em Itaitinga. Na esfera criminal, ela e os dois comparsas respondem por corrupção e associação criminosa