Assédios dentro dos coletivos: crime persiste e preocupa

Desde a cantada sem consentimento até o estupro, atentados contra mulheres ocorridos no interior dos transportes públicos são subnotificados