Paulo César Norões: só a vigilância do eleitor para fazer frente a interesses escusos