Paulo César Norões: Rejeição é herança maldita