Paulo César Norões: Mais Médicos sem os cubanos