Paulo César Norões: O passado redivivo