Paulo César Norões: descrédito progressivo