Supremo torna Geddel, irmão e mãe réus em ação