Supremo considera ilegal a opção pelo ensino domiciliar, fora da escola

Somente o relator do processo, ministro Luís Roberto Barroso, votou pela legalidade da modalidade