Presidenciáveis gastam R$ 2,68 milhões com direcionamento em redes sociais

A Justiça Eleitoral autorizou pela primeira vez neste ano a propaganda eleitoral na internet, o que inclui pagar para exibir anúncios eleitorais ou impulsionar publicações