Em reunião com advogados, Lula avalia que facada em Bolsonaro não é determinante

o ex-presidente teria concordado com a avaliação de que Bolsonaro cresceu na preferência do eleitorado, mas que esse movimento já arrefeceu