Decisão de Marco Aurélio pode beneficiar 169 mil presos

A questão deverá ser decidida pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, devido ao período de recesso na Corte, que começou hoje