Combate a violência exige solidariedade e capacidade de amar, afirma Cármen Lúcia

Para ela, há necessidade da sociedade "voltar a amar" e crer no outro como aliado, e não como inimigo