‘Documento é tema para historiadores’