Tido como morto, criminoso pede revisão de prisão