Editorial: a favor do coletivo