Caminhoneiros 'dão tiro no pé'