Egídio Serpa: Melão, a exigência chinesa