Mercado: até os contos de fadas